-
Esta página já teve 135.335.822 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.660 acessos diários
home | entre em contato
 

Tóxicos/Intoxicações

Quatro milhões morrem por causa da água ao ano

16/04/2004
 
Mais da metade das camas de hospital no mundo estão sendo ocupadas por pessoas que sofrem de doenças relacionadas à água, seja por sua falta ou por sua contaminação, fatores que anualmente provocam a morte de entre 3 e 4 milhões de indivíduos.

Esta é a revelação feita pela Comissão das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (CSD, em inglês), que nestes dias realiza uma reunião em Nova York para debater o problema da água.

A reunião mais importante acontecerá na próxima segunda-feira e contará com a presença de cerca de 60 ministros, dos maiores responsáveis das agências da ONU e do secretário-geral desta organização, Kofi Annan.

Os trabalhos, que se prolongarão por duas semanas, servirão para analisar os resultados das últimas cúpulas ambientais, especialmente a de Johanesburgo de 2002.

O presidente da comissão, o norueguês Borge Brend, informou hoje em entrevista que o custo das doenças provocadas pela ausência de água ou pela falta de salubridade dela gera anualmente perdas de cerca de US$ 16 bilhões. Isto converte a água em um dos principais eixos de trabalho da Comissão para o Desenvolvimento Sustentável, sem descuidar outros temas, como a erradicação da pobreza, a redução das práticas produtivas perniciosas para o meio ambiente e a boa gestão dos recursos naturais.

As estimativas da Comissão revelam que a metade dos países não poderá cumprir o contemplado nas Metas do Milênio, que estabelece que o número de pessoas que não tem acesso à água potável deverá ser reduzido pela metade até 2015.
 

EFE


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos