- TJMG determina fornecimento gratuito de medicamento
Esta página já teve 132.460.822 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.704 acessos diários
home | entre em contato
 

Notícias da Dra. Shirley

TJMG determina fornecimento gratuito de medicamento

29/04/2004

A Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou o Estado de Minas Gerais e o município de Belo Horizonte a disponibilizar gratuitamente o medicamento Rivastigmina a A.O.A., portador da doença de Alzheimer.
A.O.A. alegou necessitar do medicamento, uma vez que esse é ministrado diariamente. Além disso, argumentou que o direito à saúde é uma garantia constitucional, devendo o poder público fornecer gratuitamente o remédio.
O município contesta que o fornecimento pretendido não seria de sua competência, mas do Estado, de acordo com o Ministério da Saúde. Já, para o Estado de Minas Gerais, o portador da doença deveria ter comprovado sua adequação aos critérios de inclusão e exclusão, previstos no "Protocolo Clínico de Diretrizes Terapêuticas para Tratamento da Doença de Alzheimer", pois a liberação do medicamento depende de liberação de recursos e processo licitatório.
O desembargador relator, Orlando Carvalho, decidiu que compete ao governo municipal a gestão plena pelo SUS local. Portanto, cabe a ele, em ação conjunta e solidária com a União e os Estados, manter o atendimento integral para o fornecimento gratuito de remédios e tratamento a pacientes. O desembargador sustenta, ainda, que o direito à saúde não pode ser negligenciado pelo Poder Público por mera conveniência ou escassez orçamentária.
     

Assessoria de Comunicação (31) 3237 6551
Medicamento gratuito.doc - dc - 1.0024.03.010388-1 /0001

www.tjmg.gov.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos