-
Esta página já teve 133.168.571 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.656 acessos diários
home | entre em contato
 

Clínica médica/Intensiva/Enfermagem

Sonda de Traqueostomia Possibilita Fala durante Ventilação Mecânica

06/05/2004


 

A sonda de traqueostomia e de voz (STV) foi desenvolvida para possibilitar aos pacientes a falar durante a ventilação mecânica. A STV apresenta uma abertura em fenda e é coberta em parte por uma bainha elástica (cuff), havendo a expansão deste cuff com a pressão positiva do ventilador durante a inspiração e também o esvaziamento na expiração. Através deste mecanismo, o ar inspirado do ventilador vai até os pulmões com o cuff inflado e uma parte do ar expirado passa através do cuff esvaziado e das alterações da glote, permitindo ventilação suficiente e também a vibração da corda vocal.

Em um artigo publicado recentemente na Chest, os autores relataram um experimento que utilizou um modelo de pulmão o qual revelou pouco vazamento na inspiração, mesmo em baixa elasticidade pulmonar e elevada pressão na via aérea. O volume expelido na expiração foi aproximadamente 40% do volume ventilado, ou seja, o volume de troca através da corda vocal.

Dezesseis pacientes submetidos à ventilação através de uma sonda de traqueostomia convencional passaram a fazer uso da STV. Todos os pacientes com exceção de um foram capazes de falar após a mudança para a STV sem alteração na PaO2 e PaCO2 . Não houveram complicações associadas ao uso da STV. A broncoscopia mostrou que o cuff da STV não danificou a mucosa traqueal.

Os autores concluíram que a STV permite os pacientes falar durante a ventilação mecânica com ventilação suficiente, sem aspiração e dano à mucosa traqueal, mesmo em pacientes com pouca colaboração.

Tracheostomy Tube Enabling Speech During Mechanical Ventilation - Chest - 2004;125:1046-1051

Chest. 2004;125:1046-1051.)
© 2004
American College of Chest Physicians

Tracheostomy Tube Enabling Speech During Mechanical Ventilation*

Hiroaki Nomori, MD, PhD

* From the Department of Thoracic Surgery, Saiseikai Central Hospital, Tokyo, Japan.

Correspondence to: Hiroaki Nomori, MD, PhD, Department of Thoracic Surgery, Saiseikai Central Hospital, 1-4-17 Mita, Minato-ku, Tokyo 108-0073, Japan; e-mail: hnomori@qk9.so-net.ne.jp

Background: A voice tracheostomy tube (VTT) was developed to enable patients to speak during mechanical ventilation.

Methods: The VTT has slits cut in it and is covered on part of its side with an elastic cuff, enabling the cuff to expand with positive pressure from the ventilator on inspiration and to deflate on expiration. By this mechanism, inspired air from the ventilator goes to the lung with the cuff inflated, and some of the expired air passes out around the deflated cuff and discharges through the glottis, allowing sufficient ventilation and also enabling vocal fold vibration. An experiment using a model lung showed that there was little leakage on inspiration even for low lung compliance and high airway pressure, and that the leakage volume on expiration was approximately 40% of the ventilated volume, ie, the volume discharging through the vocal fold in clinical use.

Results: Sixteen patients who had been managed by ventilation via a conventional tracheostomy tube were switched to the VTT. All patients except one were able to speak after switching to the VTT without change in PaO2 and PaCO2. There were no complications associated with the use of the VTT. Bronchoscopy showed that the cuff of the VTT did not damage the tracheal mucosa.

Conclusion: The VTT enables patients to speak during mechanical ventilation with sufficient ventilation and without aspiration and damage to the tracheal mucosa, even in patients with low lung compliance.

Key Words: lung compliance • mechanical ventilation • tracheostomy tube • speech • voice


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos