-
Esta página já teve 133.047.163 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.670 acessos diários
home | entre em contato
 

Primeiros socorros/Emergência

Intoxicação por piretrina e piretróides

02/06/2004

INFORMAÇÕES MÉDICAS DE URGÊNCIA NAS INTOXICAÇÕES POR PRODUTOS AGROTÓXICOS

PIRETRINA E PIRETRÓIDES

 

USOS

Inseticidas

VIAS DE ABSORÇÃO

Oral, respiratória e dérmica

ASPECTOS TOXICOLÓGICOS

Mecanismo de ação: ação excitatória intensa do S.N.C.; doses altas acarretam hipersensibilidade aos estímulos excitatórios em nervos periféricos

SINTOMAS E SINAIS CLÍNICOS

Piretróides tipo I (sem grupo CN) síndrome T: tremores , hipersensibilidade, hiperexcitabilidade, cãimbras musculares e convulsões.

Piretróides tipo II (com grupo CN) síndrome CS: coreoatetose, salivação excessiva, lacrimejamento, hipersecreção nasal, hipersensibilidade, distúrbios sensoriais cutâneos (formigamento, entorpecimento e sensação de queimação), irritação cutânea ( eritema papular), cefaléia intensa, perda do aptetite, fadiga, tonturas, perda da consciência , cãimbras musculares e convulsões

DIAGNÓSTICO LABORATORIAL

Resíduos no sangue periférico por cromatografia fase gasosa ou HPLC.

TRATAMENTOS

Medicação de apoio conforme os sintomas e sua intensidade, anti-histamínicos, diurese alcalina provocada, hemodiálise, diazepínicos e fenobarbital. Acetato de tocoferol pode ser útil para previnir lesões cutâneas (uso tópico).

www.e.gov.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos