Vacina/Vacinação - Calendário básico de vacinação-crianças e adultos
Esta página já teve 117.228.246 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.635 acessos diários
home | entre em contato
 

Vacina/Vacinação

Calendário básico de vacinação-crianças e adultos

02/06/2004

CALENDÁRIO BÁSICO DE VACINAÇÃO

 

As vacinas encontram-se disponíveis, gratuitamente, na rede pública. 

Leve sua família ao Posto de Saúde mais próximo e mantenha em dia o Cartão da Criança.

 

IDADE

VACINAS

DOSE

DOENÇAS
EVITADAS

Ao nascer

• BCG

dose única

• Formas graves de tuberculose

• Vacina contra hepatite B

1ª dose

• Hepatite B

1 mês

• Vacina contra hepatite B

2ª dose

• Hepatite B

2 meses

• Vacina oral contra poliomielite ou paralisia infantil ( Sabin)

1ª dose

• Poliomielite ou paralisia infantil

• Tetravalente (DTP + Hib)

1ª dose

• Difteria, tétano e coqueluche
• Meningite e outras infecções, causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b

4 meses

• Vacina oral contra poliomielite ou paralisia infantil ( Sabin)

2ª dose

• Poliomielite ou paralisia infantil

• Tetravalente (DTP + Hib)

2ª dose

• Difteria, tétano e coqueluche
• Meningite e outras infecções, causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b

6 meses

• Vacina oral contra poliomielite ou paralisia infantil ( Sabin)

3ª dose

• Poliomielite ou paralisia infantil

• Tetravalente (DTP + Hib)

3ª dose

• Difteria, tétano e coqueluche
• Meningite e outras infecções, causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b

• Vacina contra hepatite B

3ª dose

• Hepatite B

12 meses

• Vacina tríplice viral

dose única

• Sarampo, rubéola, síndr.rubéola congênita e caxumba

15 meses

• Vacina oral contra poliomielite ou paralisia infantil ( Sabin)

reforço

• Poliomielite ou paralisia infantil

• DTP (tríplice bacteriana)

reforço

• Difteria, tétano e coqueluche

6 a 14 anos

• BCG

reforço

• Formas graves de tuberculose

10 anos e mais

• dT (dupla adulto)

reforço
de 10 em
10 anos

• Difteria, tétano e coqueluche

12 a 49 anos Mulheres em idade fértil

• Vacina contra rubéola ou

dose única

• Rubéola e síndrome da rubéola congênita

• Vacina dupla viral ou

dose única

• Sarampo, Rubéola e síndr. rubéola congênita

• Vacina tríplice viral

dose única

• Sarampo, Caxumba, Rubéola e síndrome da rubéola congênita

60 anos e mais

• Vacina contra influenza (gripe)

dose única

• Influenza (gripe)

60 anos e mais(nos hospitais, asilos e casas geriátricas)

• Vacina contra pneumococos (antipneumocócica)

 

• Infecções respiratórias
(pneumonias)

 

Fonte: FUNASA

OBSERVAÇÕES:

 

Vacina tetravalente (DTP + Hib)

 

A partir de 2002, a vacina tetravalente (DTP+Hib) passa a substituir as vacinas DTP e Hib para as crianças menores de 1 ano de idade que estão iniciando esquema de vacinação. Assim, a criança receberá aos 2, 4 e 6 meses de idade uma dose da vacina tetravalente e aos 15 meses faz o reforço com a DTP.

 

Vacina contra hepatite B

 

Até 2003, a vacina contra hepatite B estará sendo oferecida aos menores de 20 anos. Em todo o país vacina-se grupos de risco em qualquer idade.

 

Vacina contra febre amarela

 

A vacinação para os residentes e viajantes à área endêmica (estados do Acre, Amapá, Amazonas, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins) deverá ser realizada a partir dos 6 meses de idade. Para residentes e viajantes à área de transição (alguns municípios da Bahia, Minas Gerais, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo) a vacina está indicada a partir dos 9 meses de idade. Uma dose de reforço é necessário a cada 10 anos.

 

SRC (tríplice viral)

 

Deve ser vacinada toda a população entre 1 e 11 anos de idade.

 

BCG - ID

 

Em alguns estados, esta dose ainda não foi implantada.

 

DT (dupla adulto)

 

A dT requer um reforço a cada 10 anos, antecipado para 5 anos em caso de gravidez ou acidente com lesões graves.

 

Mulheres de 12 a 49 anos

 

Mulheres ainda não vacinadas. Além disso, as mulheres desta faixa etária devem manter em dia o esquema de vacinação com a dT (dupla adulto), ver observação 6.

 

A partir de 60 anos

 

As vacinas são oferecidas durante a campanha nacional do idoso, em geral no primeiro quadrimestre de cada ano. A vacina contra pneumococos é administrada nos indivíduos que convivem em instituições fechadas, tais como casas geriátricas, hospitais, asilos, casas de repouso, etc. na ocasião da campanha. A vacina contra influenza requer uma dose a cada ano e a vacina contra pneumococos uma única dose, com reforço após 5 anos.

 

www.e.gov.br

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos