- Sexo Fetal e Nascimento Prematuro: Resultados do Estudo EPIPAGE
Esta página já teve 132.458.768 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.708 acessos diários
home | entre em contato
 

Gravidez/Parto/Obstetrícia

Sexo Fetal e Nascimento Prematuro: Resultados do Estudo EPIPAGE

20/07/2004
 



 

Em um artigo publicado recentemente na American Journal of Obstetrics and Gynecology, os autores realizaram um estudo para investigar a associação entre o sexo fetal, modo de início do trabalho de parto e a principal causa de nascimento prematuro extremo.

 

A  análise utilizou dados de 2624 nascimentos únicos, de prematuros extremos, com menos de 33 semanas de gestação em um estudo prospectivo de todos os nascimentos prematuros extremos de nove regiões da França em 1997. 

 

Cinqüenta e sete por cento dos nascimentos espontâneos foram do sexo masculino versus 50.8% dos nascimentos após decisão médica (P=.005). Este padrão foi explicado pelas diferenças entre os sexos nas causas de pré-termo ao nascimento. As crianças do sexo masculino apresentaram  maior incidência de prematuridade extrema associada à hipertensão  com e sem restrição de crescimento (RR=0.73 [0.55-0.97] e 0.77 [0.60-0.97]).

 

De acordo com os autores, estes resultados confirmam relatos prévios de maior suscetibilidade de trabalho de parto prematuro nas crianças do sexo masculino. O achado de que as gestações de crianças do sexo feminino têm uma maior predisposição para indicação de nascimento prematuro extremo associado à hipertensão não tem sido relatado previamente e necessita estudo adicional.

Fetal sex and indicated very preterm birth: Results of the EPIPAGE study - American Journal of Obstetrics and Gynecology - 2004; 190(5)

May 2004 • Volume 190 • Number 5

General Obstetrics and Gynecology: Obstetrics
Fetal sex and indicated very preterm birth: Results of the EPIPAGE study

Jennifer Zeitlin, DSc [MEDLINE LOOKUP]
Pierre-Yves Ancel, PhD [MEDLINE LOOKUP]
Béatrice Larroque, PhD [MEDLINE LOOKUP]
Monique Kaminski, PhD [MEDLINE LOOKUP]
The EPIPAGE Group
Previous article in Issue
Next article in Issue
• View full-text version
• View print version (PDF)
Drug links from Mosby's DrugConsult
Genetic information from OMIM
• Citation of this Article
   • View on PubMed
   • Download in citation manager format
   • Download in Medlars format
Related articles in PubMed

   Abstract  TOP 

Objective This study was undertaken to explore the association between fetal sex, mode of onset of labor, and principal cause of very preterm birth.

Study design The analysis uses data on 2624 very preterm singleton births less than 33 weeks' gestation from a prospective study of all very preterm births in 9 French regions in 1997.

Results Fifty-seven percent of the spontaneous births were male versus 50.8% of births after medical decision (P=.005). This pattern was explained by sex differences in causes of preterm birth. Male infants had a greater incidence of very preterm birth after spontaneous labor (relative risk [RR]=1.42 [1.21-1.66]), but one third less risk of indicated preterm birth associated with hypertension both with and without growth restriction (RR=0.73 [0.55-0.97] and 0.77 [0.60-0.97]).

Conclusion These results support previous reports of greater male susceptibility to preterm labor. The finding that pregnancies carrying female infants have a greater predisposition to indicated very preterm birth associated with hypertension has not been reported previously and merits further study.


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos