Pediatria/Criança - Relação entre Contagem Periférica de Leucócitos, Agentes Etiológicos e Manifestações Clínicas em Otite Média Aguda
Esta página já teve 114.418.695 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.805 acessos diários
home | entre em contato
 

Pediatria/Criança

Relação entre Contagem Periférica de Leucócitos, Agentes Etiológicos e Manifestações Clínicas em Otite Média Aguda

29/07/2004
 




Pesquisadores publicaram, recentemente, no Pediatric Infectious Disease Journal, um estudo em que procuraram analisar a leucocitose em pacientes pediátricos que apresentavam otite média aguda, comparando os dados obtidos em relação à etiologia, idade, sinais e sintomas clínicos, antibioticoterapia prévia, antecedentes pessoais de otite média aguda e erradicação do patógeno durante a antibioticoterapia.

Determinou-se a contagem de leucócitos ao diagnóstico e no quarto e sexto dia de antibioticoterapia em pacientes com idades entre três e 36 meses, portadores de otite média aguda diagnosticada, participantes de dois estudos de timpanocentese. O estado clínico foi determinado por escores clínicos compostos por gravidade da febre, irritabilidade, abaulamento e hiperemia da membrana timpânica.

Dos 771 pacientes estudados, 590 (77%) pacientes apresentavam cultura positiva de líquido coletado em ouvido médio: em 294 (50%) pacientes isolou-se Haemophilus influenzae; em 150 (25%), Streptococcus pneumoniae; em 127 (21%), Haemophilus influenzae e Streptococcus pneumoniae; 9 (2%) indivíduos apresentavam Moraxella catarrhalis à cultura; e 10 (2%) pacientes apresentavam outros patógenos. A contagem de leucócitos (desvio padrão) em pacientes com otite média aguda causada por Streptococcus pneumoniae (15700 + 671 células/mm³) foi significativamente maior que a contagem em pacientes com otite média aguda causada por Haemophilus influenzae (13700 + 580 células/mm³) e que a contagem em pacientes com otite média e cultura negativa para crescimento de patógenos (13800 + 560 células/mm³) (p < 0,01 para cada comparação).

Contagem média absoluta de neutrófilos foi significativamente maior em pacientes portadores de otite média aguda causada por Streptococcus pneumoniae (860 + 510 células/mm³), do que em pacientes com etiologia da otite média por Haemophilus influenzae (650 + 400 células/mm³) ou com cultura negativa (650 + 400 células/mm³), p < 0,05 para cada comparação. À análise multivariada com regressão logística, infecção por Streptococcus pneumoniae e febre foram fatores independentes associados a leucocitose e neutrofilocitose. Verificou-se relação estatisticamente significante entre leucocitose e neutrofilocitose e maiores escores clínicos em pacientes portadores de otite média aguda por Streptococcus pneumoniae (p = 0,01; r = 0,21 e p < 0,01 e r = 0,27, respectivamente). A leucocitose média nos dias quatro e seis foi inferior à leucocitose no dia um (11500 + 410 comparado a 14200 + 600 células/mm³; p < 0,01). Após a avaliação, a contagem de leucócitos nos dias quatro e seis manteve-se menor, independentemente da erradicação ou persistência bacteriana.

Portanto, os pesquisadores concluíram que a contagem de leucócitos e a contagem absoluta de neutrófilos foram superiores em pacientes portadores de otite média aguda de etiologia pneumocócica, quando comparados a pacientes acometidos de otite média ocasionada por H. influenzae, ou ainda, em otite média de cultura-negativa. Uma significante redução na contagem de leucócitos ocorreu durante a antibioticoterapia.

Relationship Among Peripheral Leukocyte Counts, Etiologic Agents and Clinical Manifestations in Acute Otitis Media - Pediatric Infectious Disease Journal 2004; 23(5): 406-413

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos