-
Esta página já teve 135.318.664 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.662 acessos diários
home | entre em contato
 

Tóxicos/Intoxicações

Biomassa é usada para tratar efluentes industriais e radioativos

06/09/2004
No Ipen, cientistas desenvolvem estudos para tratamentos de efluentes industriais e radioativos que utilizam materiais alternativos e de baixo custo, como palha de coco verde, bagaço de cana e quitosana
\"\"
Valéria
Dias
\"\"

 

 

A quitosana, produto obtido a partir do exoesqueleto de crustáceos e usado na produção de cosméticos, drogas e medicamentos, é outro material pesquisado por Mitiko
\"\"
Palha de coco verde, bagaço de cana-de-açúcar e derivados de exoesqueleto de crustáceos (quitosana) têm demonstrado grande eficácia para tratar efluentes industriais e radioativos. Estudos desenvolvidos pela pesquisadora Mitiko Yamaura, no Centro de Química e Meio Ambiente, do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nuclares (Ipen), mostraram que esses materiais são alternativas de baixo custo para o tratamento de resíduos como o urânio, o tório e o cromo.

\"Esses elementos degradam o ambiente, são cancerígenos, difíceis de serem descartados e, no caso do urânio e do tório, altamente tóxicos e radioativos\", alerta a pesquisadora. Segundo Mitiko, a biomassa demonstrou ser uma boa opção para tratar esses resíduos.

Palhas adsorventes
Os estudos que viabilizam a utilização da palha de coco verde como adsorvente (que absorve e retém substâncias) começaram a partir de um projeto de iniciação científica da aluna Raquel de Almeida Monteiro, das Faculdades Oswaldo Cruz e bolsista do CNPq. Raquel e Mitiko obtiveram a fibra do mesocarpo (camada fibrosa do coco verde), depois de picar o fruto. Em seguida, o coco foi lavado por três vezes e seco à temperatura ambiente.

\"A fibra de coco apresentou vantagens em relação a outros métodos de separação, como a resina de troca iônica, material industrializado e mais caro\", conta Mitiko. Mas, por enquanto, os estudos são feitos apenas ao nível acadêmico e outras pesquisas serão necessárias até que a fibra de coco verde possa ser usada pelas indústrias como um adsorvente.

Os estudos com a palha de coco verde estão sendo feitos principalmente para o tratamento do tório. De acordo com Mitiko, trata-se de um elemento radioativo usado na fabricação de eletrodos para lâmpadas de descarga, em liga com tungstênio ou com níquel. \"Durante anos o Ipen processou a purificação do nitrato de tório o que gerou efluentes contendo resíduos do elemento radioativo.

O trabalho que utiliza a palha de coco verde como adsorvente foi premiado durante o Congresso Nacional de Iniciação Científica, em novembro de 2003, em São Paulo. No Centro de Química e Meio Ambiente do Ipen também estão sendo realizados estudos que usam o bagaço de cana-de-açúcar para reter compostos orgânicos.

Ambas as pesquisas já geraram patentes e o estudo com a fibra da palha de coco verde será apresentado durante o Congresso de Resíduos Industriais que acontece entre os dias 17 e 20 de outubro, em Florianópolis, Santa Catarina.

Quitosana
A quitosana, produto obtido a partir do exoesqueleto de crustáceos e usado na produção de cosméticos, drogas e medicamentos, é outro material pesquisado por Mitiko. Os estudos envolvem esferas magnéticas de quitosana obtidas a partir da técnica de emulsão contendo as nanopartículas magnéticas. O processo consiste na dissolução da quitosana em hidróxido de sódio, transformando-a em flocos. Em seguida, é inserido material magnético (nanopartículas), obtendo-se as esferas de quitosana.

Elas são colocadas em meio aquoso contendo um resíduo químico (óleo queimado, por exemplo). Um campo magnético atrai as esferas de quitosana carregadas com o efluente. Posteriormente, o efluente poderá ser descartado possibilitando a reutilização das esferas. \"Uma outra vantagem da técnica é que ela pode ser empregada no tratamento de resíduos não-magnéticos\", explica Mitiko.

Segundo Mitiko, o método combina as técnicas de separação química e magnética e é muito eficiente para poluentes em baixas concentrações. \"É uma tecnologia de baixo custo, de simples operação e sem geração de efluentes secundários.\"

Portal da USP

www.usp.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos