-
Esta página já teve 134.609.261 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.672 acessos diários
home | entre em contato
 

Gravidez/Parto/Obstetrícia

Trabalho Noturno Exclusivo Pode Prolongar a Gestação e Reduzir o Crescimento Fetal em Gestantes que Trabalham em Indústrias

22/09/2004


 

Pesquisadores ligados a University of Aarhus e ao Aarhus University Hospital, na Dinamarca, publicaram, recentemente, no American Journal of Obstetrics and Gynecology, um estudo em que procuraram investigar os efeitos das alterações da escala de trabalho sobre a duração da gestação e o peso dos recém-nascidos ao nascer.

           

Através da Coorte Nacional Dinamarquesa de Nascimentos (1998-2001), foram identificadas pacientes com gestações não gemelares: 32465 gestantes que trabalhavam apenas no período diurno, 1038 gestantes que trabalhavam apenas no período noturno, 3137 pacientes que alteravam a escala de trabalho, mas não trabalhavam à noite e 3197 pacientes que alteravam a escala de trabalho e que trabalhavam à noite, durante o primeiro e segundo trimestres de gestação. Evoluções ao nascimento foram obtidas a partir do Central Population Register, do National Patient Register e do National Birth Register. Idade gestacional ao nascimento e peso ao nascer foram analisados por regressão linear geral e regressão logística.

 

Idade gestacional média ao nascimento e peso ao nascer em pacientes que trabalhavam apenas no período diurno foram iguais a 281 dias e 3616g, embora tenha sido igual a 281 dias e 3586 a 3626g para pacientes que alteravam a escala de trabalho. Não houve diferenças estatisticamente significantes quanto à idade gestacional ao nascimento ou peso ao nascer entre quaisquer tipos de alteração da escala de trabalho e trabalho diurno. Pacientes que trabalharam apenas no período noturno apresentaram risco elevado de nascimento pós-termo (OR = 1,35; IC95% = 1,01 – 1,79), bem como risco elevado de nascimento de termo com baixo peso (OR = 1,80; IC95% = 1,10 – 2,94). O grupo de pacientes que trabalhavam com alteração da escala de horário de trabalho apresentou discreto aumento do risco de recém-nascidos pequenos para a idade gestacional (OR = 1,09; IC95% = 1,00 – 1,18). O risco de nascimento pós-termo sofreu influência de profissão materna, sendo que gestantes que trabalhavam em indústrias, apenas no período noturno, apresentaram maior risco.

 

Os pesquisadores concluíram que o trabalho noturno exclusivo pode prolongar a gestação e reduzir o crescimento fetal em gestantes que trabalham em indústrias.

 Shift work, duration of pregnancy, and birth weight: The National Birth Cohort in Denmark - American Journal of Obstetrics and Gynecology; 2004; 191(1): 285-291.

Results List Previous  47 of 79  Next
American Journal of Obstetrics and Gynecology
Volume 191, Issue 1 , July 2004, Pages 285-291

This Document
Abstract
Full Text + Links
PDF (167 K)
Actions
E-mail Article


doi:10.1016/j.ajog.2003.12.002    How to Cite or Link Using DOI (Opens New Window)  
Copyright © 2004 Elsevier Inc. All rights reserved.

General Obstetrics and Gynecology: Obstetrics

Shift work, duration of pregnancy, and birth weight:*1

The National Birth Cohort in Denmark

abaJin Liang Zhu MSc, Niels H. Hjollund PhD and Jørn Olsen PhD

The Danish Epidemiology Science Centre, University of Aarhus, Aarhus, Denmarka; Department of Occupational Medicine, Aarhus University Hospital, Aarhus, Denmarkb

Received 14 August 2003;  Revised 6 November 2003;  accepted 4 December 2003.  Available online 4 August 2004.


Abstract

Objective

We used the Danish National Birth Cohort to estimate the effect of shift work on the duration of pregnancy and birth weight.

Study design

In the Danish National Birth Cohort (1998-2001), we identified women (and their singleton births): 32465 women with daytime work, 1038 women with fixed evening work, 400 women with fixed night work, 3137 women with rotating shift work (without night), and 3197 women with rotating shift work (with night) during pregnancy (first and second trimester). Birth outcomes were collected by linkage to the Central Population Register, the National Patient Register, and the National Birth Register. Gestational age at birth and birth weight were analyzed by means of general linear regression and logistic regression.

Results

Mean gestational age at birth and birth weight at term for daytime work were 281 days and 3616 g, although 281 days and 3586 to 3626 g for shift work. There were no statistically significant differences in gestational age at birth or birth weight at term between any types of shift work and daytime work. Fixed night work had a high risk of postterm birth (odds ratio, 1.35; 95% CI, 1.01-1.79); fixed evening work had a high risk of full-term low birth weight (odds ratio, 1.80; 95% CI, 1.10-2.94); and shift work as a group showed a slight excess of small-for-gestational-age babies (odds ratio, 1.09; 95% CI, 1.00-1.18). The risk of postterm birth was modified by maternal occupation. Industrial workers with fixed night work had a high risk of postterm birth.

Conclusion

Our results suggest that shift work during pregnancy had limited effects on indicators of fetal growth. Night work may prolong the duration of pregnancy and reduce fetal growth, especially among industrial workers.

Author Keywords: Shift work; Birth weight; Postterm birth; Gestational age


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos