Meio Ambiente/Ecologia - Biotas e biodiversidade dos costes rochosos
Esta página já teve 132.447.983 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.706 acessos diários
home | entre em contato
 

Meio Ambiente/Ecologia

Biotas e biodiversidade dos costes rochosos

04/10/2004

Os costes rochosos brasileiros tm grande biodiversidade, mas pouco se sabe sobre a distribuio, ocorrncia e composio dessas espcies. Essas formas de vida se abrigam em diferentes nveis e profundidades pois precisam de um local onde se fixar

Como a quantidade de espao para que as espcies possam se abrigar limitada, os animais se utilizam de algas, bancos de mexilhes, colnias de corais e tubos de poliquetas.

Alm de fornecer uma superfcie extra onde se apoiar, esse material serve de abrigo contra predadores e de recrutamento e berrio para jovens, alm de oferecer proteo e refgio contra a dessecao durante as mars baixas.


  Profundidade do fundo do mar no litoral de So Paulo. Os tons de
azul indicam faixas de profundidade, de 10 metros a 3 mil metros.


 

Zooantdeo (Cnidaria, Anthozoa, ordem Zoanthidea, famlia Zoanthidae).
Essa espcie est em estudo e ainda no foi identificada.
Foto: lvaro Migotto


 

Alcyonidium polypylum (Bryozoa, Ctenostomata, famlia Alcyonidium)
Foto: lvaro Migotto


 

Spirographis spallanzanii (famlia Sabellidae)
Foto: lvaro Migotto


 

Sargassum sp uma das algas mais abundantes dos costes rochosos
paulistas e serve de alimento para peixes.
Foto: lvaro Migotto


 

O Petrochirus diogenes (ermito) utiliza conchas vazias de gastrpodos,
pelo fato de seu abdome no apresentar calcificao. Na costa brasileira,
considerado o maior ermito, podendo atingir at um quilo de peso.
Foto: Adilson Fransozo


 

Fitoplncton (algas diatomceas) so organismos vegetais microscpicos que
servem de alimento para uma variedade enorme de animais, principalmente,
no incio do desenvolvimento. O revestimento dessas algas pode formar
aglomerados enormes denominados de diatomito.
Foto: Adilson Fransozo


 

Formando densos cardumes durante o dia, as papudinhas
(Pempheris schomburgkii) saem cata de plncton aps o escurecer.
Foto: J.P. Krajewski

http://www.fapesp.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos