Meio Ambiente/Ecologia -
Esta página já teve 132.460.870 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.704 acessos diários
home | entre em contato
 

Meio Ambiente/Ecologia

As água subterrâneas - recursos esgotáveis

16/10/2004
ÁGUA - um bem esgotável

As águas subterrâneas constituem uma porção do sistema circulatório de água da Terra. O seu aproveitamento data de tempos antigos e sua evolução tem acompanhado a própria evolução da humanidade.

 

O volume total de água na Terra é de 1,6.109km3, estando aí incluída a água de cristalização (230.106km3) quimicamente associada às rochas. Resta um total de 1,37.109km3, suficiente para formar uma capa de 2.700m envolvendo todo o planeta. Esse quadro de aparente abundância de água toma aspecto completamente diferente se levarmos em conta que 97,2% do total correspondem à água salgada dos oceanos, imprestável para a maioria dos usos. Subtraindo-se a água em forma de gelo e o vapor de água na atmosfera, ficarão apenas 6%, ou 8,2.106km3, do total de água doce na fase líquida disponível para ser utilizada pelo homem.

 

Do total da reserva de água existente, quase 80% consistem em água subterrânea, parte da qual não está disponível ou não é utilizável por encontrar-se a grandes profundidades ou apresentar elevado teor salino. Assim, as águas subterrâneas constituem importante fonte de abastecimento de água em todo o mundo, tendo-se verificado, nas últimas décadas, uma grande atividade no aproveitamento desses recursos e, como conseqüência, tem ocorrido expressivo incremento nos conhecimentos científicos, tecnológicos e legais na área da hidrogeologia, comparativamente maior que em qualquer outra área da hidrologia.

Problemas ambientais com as águas subterrâneas são comuns, variando quanto ao tipo e grau de gravidade. Podem ser agrupados em duas principais categorias: os causados por contaminação e aqueles causados por super exploração.

Poluição => A poluição das águas subterrâneas é geralmente difícil de detectar, de monitoramento dispendioso e muito prolongado. Na maioria das vezes, a contaminação só é descoberta no momento em que substâncias nocivas aparecem nos reservatórios de água potável, quando a poluição já se espalhou sobre uma grande área. A despoluição da água subterrânea é particularmente demorada e cara, através de sofisticadas tecnologias. Os Estados Unidos possuem um fundo estimado de 20 a 100 bilhões de dólares para ações nesse setor.

A qualidade da água subterrânea vem declinando muito lentamente, mas com certeza, em todos os lugares. A maior parte dos contaminantes são provenientes dos usos urbanos, industriais e da agricultura. Muitas soluções técnicas foram desenvolvidas para recuperar ou no mínimo conter os tipos de poluição.

Hoje torna-se evidente que as fontes de poluição da água subterrânea são muito mais disseminadas e relacionadas a uma variedade muito maior de atividades. A poluição em áreas não industrializadas pode ser atribuída a origens diversas tais como fertilizantes, pesticidas, fossas sépticas, drenagens urbanas e poluição do ar e das águas de superfície. O único método eficaz de controle desse tipo de poluição é o manejo interado dos usos do solo e da água.

Super exploração=> A água subterrânea sempre foi vista como uma fonte inesgotável de abastecimento. Com o desenvolvimento das modernas técnicas de prospecção, perfuração e extração, essa atitude não pode mais continuar. Embora seja um recurso renovável, poucos aqüíferos podem suportar enormes e indefinidas taxas de extração, na maior parte do mundo. Para assegurar suprimentos de água subterrânea para as gerações futuras, a filosofia do desenvolvimento sustentável preconiza que a extração de água de um aqüífero nunca deve exceder sua recarga.

Quando a extração de água subterrânea ultrapassa a recarga natural, por longos períodos de tempo, os aqüíferos sofrem depleção e o lençol freático começa a baixar. Nessa situação, os seguintes problemas são ocasionados:  

poços rasos, usados para abastecimentos locais e irrigações, secam;  
poços de produção tem que ser perfurados a profundidades cada vez maiores, despendendo mais energia para bombeamento;  
Alguns desses problemas podem ser controlados ou revertidos pela redução das extrações. A solução mais eficaz e menos onerosa é o estabelecimento de um programa de proteção das águas subterrâneas.

 

Fontes: SEMADS - Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; "Poços Tubulares e outras Captações de Águas Subterrâneas - Orientação aos Usuários".  
Leal A. de Souza; Água Subterrânea - Usos e Ocorrências.

 

Planeta orgânico


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos