Psiquiatria e Psicologia - Os tipos de esquizofrenia
Esta página já teve 115.271.795 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.723 acessos diários
home | entre em contato
 

Psiquiatria e Psicologia

Os tipos de esquizofrenia

29/10/2004
Tipos de Esquizofrenia






De acordo com o DSM, existem 5 tipos de Esquizofrenia:

Esquizofrenia Paranóide.
Predominam sintomas positivos como alucinações e enganos, com uma relativa preservação do funcionamento cognitivo e do afeto. O início tende a ser mais tardio que o dos outros tipos. É o tipo mais comum e de tratamento com melhor prognóstico, particularmente com relação ao funcionamento ocupacional e à capacidade para a vida independente.

Esquizofrenia Catatônica.
Sintomas motores característicos são proeminentes, sendo os principais a atividade motora excessiva, extremo negativismo (manutenção de uma postura rígida contra tentativas de mobilização, ou resistência a toda e qualquer instrução), mutismo, cataplexia (paralisia corporal momentânea), ecolalia (repetição patológica, tipo papagaio e aparentemente sem sentido de uma palavra ou frase que outra pessoa acabou de falar) e ecopraxia (imitação repetitiva dos movimentos de outra pessoa). Necessita cuidadosa observação, pois existem riscos potenciais de desnutrição, exaustão, hiperpirexia ou ferimentos auto-infligidos. O tratamento, portanto, é bem dificil.

Esquizofrenia Desorganizada.
Discurso desorganizado e sintomas negativos como comportamento desorganizado e achatamento emocional predominam neste tipo de esquizofrenia. Os aspectos associados incluem trejeitos faciais, maneirismos e outras estranhezas do comportamento. É o tipo que tem tratamento mais complicado.

Esquizofrenia Indiferenciada.
Se encaixa nos sintomas de esquizofrenia, mas não satizfaz nenhum dos tipos citados anteriormente.

Esquizofrenia Residual.
As condições para este tipo de esquizofrenia são: Ausência de delírios, alucinações e comportamento amplamente desorganizado ou catatônico proeminentes; Existência de evidências contínuas da perturbação, indicadas pela presença de sintomas negativos ou por dois ou mais sintomas positivos como comportamento excêntrico, discurso levemente desorganizado ou crenças incomuns.

Esquizofrenia Infantil
É um tipo raro de esquizofrenia (0,5% dos casos), não incluso no DSM. Ocorre bem cedo na vida do indivíduo (os primeiros problemas surgem entre os 6 e 7 anos de idade). É bastante severa, tendo sintomas e disfunções mais intensas, além de um tratamento mais difícil. Ainda não foi perfeitamente elucidado o mecanismo que determinha a esquizofrenia infantil. Fatores ambientais não exercem qualquer influência sobre o aparecimento da doença, o que leva a crer que a base dela é puramente genética. Características psicológicas incluem falta de interesse, fraco contato pelo olhar, ecopraxia, ecolalia , baixo QI e ourtas anormalidades.

Transtornos esquizofrênicos, que não constituem esquizofrenia, podem ser também mencionados:

Transtorno Esquizofreniforme
As características essenciais do Transtorno Esquizofreniforme são idênticas às da Esquizofrenia (sintomas psicóticos), exceto por duas diferenças: a duração total da doença (com todas as suas fases) é de pelo menos 1 mês, mas inferior a 6 meses, e não é exigido um prejuízo no funcionamento social ou ocupacional durante alguma parte da doença (embora possa ocorrer).

Transtorno Esquizoafetivo
Consiste em um período de doença ininterrupto durante o qual, em algum momento, existe um Episódio Depressivo Maior (humor depressivo ou perda de interesse/prazer por atividades cotidianas), um Episódio Maníaco (humor notavelmente expansivo, elevado ou irritável) ou um Episódio Misto (mistura dos tipos anteroires), concomitante com sintomas psicóticos típicos da Esquizofrenia. A perturbação não se deve aos efeitos fisiológicos diretos de uma substância (por ex., uma droga de abuso, um medicamento) ou a uma condição médica geral, sendo sua causa real desconhecida. É menos comum que os outros tipos de esquizofrenia propriamente ditos. Pode ser dos seguintes tipos:

- Tipo Bipolar: Este subtipo aplica-se se um Episódio Maníaco ou Episódio Misto faz parte da apresentação. Episódios Depressivos Maiores também podem ocorrer.
- Tipo Depressivo: Este subtipo aplica-se quando apenas Episódios Depressivos Maiores fazem parte da apresentação.

www.icb.ufmg.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
kill yourself rogue.