-
Esta página já teve 132.458.670 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.708 acessos diários
home | entre em contato
 

Gravidez/Parto/Obstetrícia

Cesárea e Reparo Simultâneo de Hérnia

31/10/2004
 



 

Pesquisadores suíços realizaram um estudo, recentemente publicado na revista Archives of  Surgery, com a hipótese de que a combinação de cesárea com o reparo de hérnia inguinal ou umbilical é segura, eficaz e bem aceita em comparação com só a cesárea.

 

Foi realizado um estudo comparativo retrospectivo em um hospital universitário terciário de oito pacientes que foram submetidas à cesárea combinada com reparo de hérnia (inguinal em cinco e umbilical em três) vs. 305 pacientes de baixo risco submetidas à cesárea somente. Foram medidos o tempo operatório, perda sangüínea, uso de opiáceo, complicações no periparto, permanência no hospital, recorrência de hérnia e impressão da paciente.

 

O procedimento combinado foi significativamente mais longo que só a cesárea no caso de hérnia inguinal, mas não no de hérnia umbilical. Não houve maiores complicações. O processo de cicatrização foi demorado, sem infecção, em uma paciente com uma hérnia inguinal. A perda sangüínea, uso de opiáceo e permanência no hospital não diferiram significativamente daqueles dos controles. Não houve recorrência de hérnia após um período médio de observação de 56 meses. Sete das oito pacientes relataram que recomendariam a operação combinada.

 

Os autores concluíram que a cesárea e o reparo de hérnia combinados evitam a re-hospitalização para o reparo separado da hérnia e que com uma única incisão (no caso do reparo de hérnia inguinal), única anestesia e única permanência no hospital, o procedimento combinado confere vantagens valiosas tanto para a paciente quanto para o hospital em termos de tempo, custo e conveniência, sem mencionar que evita a separação da mãe e do recém-nascido acarretada pela reoperação. Os autores afirmaram ainda que estes resultados em um grupo piloto indicam que esta combinação é segura, eficaz e bem aceita, e que a confirmação em uma população maior deverá estabelecê-la como um procedimento recomendável.Cesarean Section and Simultaneous Hernia Repair

Cesarean Section and Simultaneous Hernia Repair - Archives of Surgery; 2004; 139: 893-895

Cesarean Section and Simultaneous Hernia Repair

Nicole Ochsenbein-Kölble, MD; Nicolas Demartines, MD; Nadin Ochsenbein-Imhof, MD; Roland Zimmermann, MD

Arch Surg. 2004;139:893-895.

Hypothesis  The combination of cesarean section with inguinal or umbilical hernia repair is safe, effective, and well-accepted compared with cesarean section alone.

Design  Retrospective comparative study.

Setting  Tertiary care university hospital.

Patients  Eight patients undergoing cesarean section combined with hernia repair (inguinal in 5 and umbilical in 3) vs 305 low-risk patients undergoing cesarean section alone.

Main Outcome Measures  Operation time, blood loss, opiate use, peripartum complications, hospital stay, hernia recurrence, and patient impression.

Results  The combined procedure took significantly longer than cesarean section alone in the case of inguinal but not umbilical hernia. There were no major complications. Wound healing was delayed, without infection, in 1 patient with an inguinal hernia. Blood loss, opiate use, and hospital stay did not differ significantly from those of controls. No hernia recurred after a mean observation period of 56 months. Seven of the 8 patients reported that they would recommend the combined operation.

Conclusions  Combined cesarean section and hernia repair avoids rehospitalization for separate hernia repair. With a single incision (in the case of inguinal hernia repair), single anesthesia, and single hospital stay, the combined procedure confers valuable advantages for both patient and hospital in time, cost, and convenience, not to mention avoiding the separation of mother from newborn entailed by reoperation. Our results in a pilot group indicate that the combination approach is safe, effective, and well accepted. Confirmation in a larger population should establish it as a recommendable procedure.


From the Departments of Obstetrics (Drs Ochsenbein-Kölble, Ochsenbein-Imhof, and Zimmermann) and Surgery (Dr Demartines), University Hospital, Zurich, Switzerland.



IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos