- Dormir pouco aumenta as chances de engordar
Esta página já teve 134.695.378 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.665 acessos diários
home | entre em contato
 

Sono/Distúrbio do sono

Dormir pouco aumenta as chances de engordar

26/11/2004
Dormir pouco engorda, diz pesquisa
 
homem dormindo
Uma boa noite de sono pode ajudar a prevenir obesidade

A pesquisa constatou que as pessoas que dormem quatro horas ou menos por noite têm 73% mais probabilidades de se tornar obesas, possivelmente por causa dos efeitos sobre os hormônios do apetite.

O estudo da Universidade de Columbia foi apresentada no encontro anual da Associação Norte-americana para Estudo da Obesidade, em Las Vegas.

"Os resultados, de alguma forma, vão contra a intuição, já que as pessoas que dormem menos estão queimando mais calorias", disse James Gangwisch, que liderou a equipe de pesquisadores. "Mas acreditamos que está mais relacionado com o que acontece com o corpo quando é deprivado de sono do que com a atividade física."

Falta de sono

Uma equipe da Escola de Saúde Pública Mailman e do Centro de Pesquisas sobre Obesidade em Columbia analisaram dados de 18 mil pessoas com idade entre 32 e 59 anos, que participaram de uma pesquisa nacional sobre saúde e nutrição nos anos 80.

Eles constataram que, mesmo depois de considerados fatores como depressão, atividade física, consumo de álcool, etnia, nível de educação, idade e gênero, as pessoas tinham mais chances de se tornar obesas quanto menos dormissem.

Os que tinham maior risco eram aqueles que dormiam menos de quatro horas por dia, mas aqueles que dormiam cinco horas por dia ainda tinham 50% mais probabilidades de serem obesos do que aqueles que tinham uma noite completa de sono.

Aqueles que dormiam seis horas por noite tinham 23% mais chances de estar acima do peso.

Stephen Heymsfield, que também fez parte da equipe de pesquisadores, disse que é tão simples quanto dizer que as pessoas que ficarem acordadas por mais tempo, provavelmente vão comer mais.

"Existem cada vez mais evidências científicas de que há uma ligação entre o sono e os vários caminhos neurológicos que regulam a ingestão de alimentos".

Pré-História

Segundo ele, pesquisa anterior mostrou que a falta de sono está ligada à redução dos níveis do hormônio que regula o apetite e o peso e diz ao cérebro quanto de energia está disponível no corpo.

Já os níveis do hormônio que faz as pessoas quererem comer aumentou com a falta de sono.

Gangwisch sugere que as razões para isso datam da pré-história.

"O sistema regulatório metabólico pode ter evoluído para motivar as pessoas a guardar gordura durante os meses de verão, quando as noites são curtas e a comida abundante, o que era um mecanismo de sobrevivência para o corpo se preparar para os meses de inverno, quando a comida não seria tão abundante", disse o pesquisador.

"Como resultado, a falta de sono pode servir como um indicador para o corpo para que aumente o consumo de alimentos e armazene gordura."

O presidente do Fórum Nacional de Obesidade da Grã-Bretanha, David Haslam, disse que o resultado da pesquisa contraria a intuição.

"No entanto, acho que a chave para isso é que se você não está dormindo, provavelmente vai ficar comendo em frente da TV ou do computador", disse Haslam.

"O estresse, que também afeta os padrões de sono, também afeta os níveis de hormônio."

BBC Brasil


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos