Imunologia/Imunidade -
Esta página já teve 133.069.323 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.665 acessos diários
home | entre em contato
 

Imunologia/Imunidade

Correlato de Proteção

13/06/2003
Vários componentes e mecanismos efetores da resposta imune são estimulados pelo contato do indivíduo com um dado antígeno (infecção natural ou vacinação), a ação conjunta destes fatores pode estabelecer uma proteção de longa duração. A quantificação destes braços imunitários específicos para o patógeno em questão pode possibilitar a discriminação dos indivíduos que em conseqüência da resposta induzida se tornaram resistentes (protegidos) daqueles que ainda se encontram suscetíveis ao desenvolvimento da doença. Os anticorpos séricos induzidos pela estimulação antigênica são os fatores mais facilmente quantificados laboratorialmente. Assim, estudos soro-epidemiológicos revelaram que para determinadas patologias a quantificação dos anticorpos induzidos especificamente fornecem um bom correlato de proteção (ex. anticorpos produzidos em resposta ao Haemophilus influenza tipo b: níveis de anticorpos anti-PRP > 0,15 mg/ml indicativos de proteção imediata e níveis > 1,0 mg/ml indicativos de proteção de longa duração. Entretanto, muitas vezes a simples determinação dos anticorpos específicos não é capaz de fornecer um bom correlato de proteção, mesmo quando níveis elevados de anticorpos são alcançados, uma vez que outros componentes efetores da resposta imune, que não são de fácil determinação laboratorial, podem desempenhar um papel preponderante no estabelecimento do estado de proteção.


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos