Imunologia/Imunidade - Imunologia da Leishmaniose Visceral (Calazar)
Esta página já teve 133.045.329 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.670 acessos diários
home | entre em contato
 

Imunologia/Imunidade

Imunologia da Leishmaniose Visceral (Calazar)

13/06/2003

6. Imunologia (Por Thiago de Araújo Rezende)


A leishmaniose visceral tem como marca característica uma grande disfunção da imunidade do organismo. Dentre as doenças causadas pela leishmania esta é a que apresenta maiores alterações imunológicas no homem. A reversibilidade dessas alterações pode ser observada após a cura dos doentes em que todas as anomalias imunes sofrem reversão.

A leishmania é um parasita intracelular obrigatório dos macrófagos. Um aspecto interessante é que os mecanismos oxidativos dessas células não conseguem afetar o microorganismo patogênico em questão.

Um dos processos de penetração se dá pela ligação de uma glicoproteína da superfície da leishmania (gp-63) ao receptor CR3 do macrófago.

Dentro da célula ela perde o flagelo admite a forma oval transformando em amastigota.

A incapacidade de resposta dos macrófagos está relacionado com vários fenômenos imunológicos:

- Diferenciação das células T;

- Produção de interleucinas;

- Ativação dos macrófagos.

Ainda é desconhecido os métodos pelos quais ocorre influência do padrão de resposta dos linfócitos T deprimindo a atividade macrofágica.

Estudos de pacientes portadores de Leishmaniose visceral revelam eu os linfócitos desses indivíduos são incapazes de produzir interleucina do padrão Th1 (IFN-gama e IL-2) enquanto que as do padrão Th2 (IL-4 e IL-10) são produzidas em grandes quantidades.

A IL-10 está envolvida na diminuição de IFN, entretanto o anticorpo anti-IL-10 restaura a produção de IFN e, por conseguinte, a resposta linfoploriferativa. Com a não produção da citocina há impedimento da capacidade macrofágica e, consequentemente, prejuízo no controle da infecção.

Por outro lado a interleucina 12 (IL-12) tem papel essencial na produção de IFN. A IL-12 atua na resposta imunológica do Calazar da seguinte forma; revertendo o padrão de resposta da produção de citocinas para o tipo Th1 e agindo na manutenção da padrão Th2.

É característico no padrão eletroforético dos doentes, a elevação acentuada de globulinas devido a presença de IgG e IgM no soro sangüíneo. Hoje se sabe que esse fenômeno é ocasionado pela ativação policlonal de células B que, por sua vez, resulta numa produção excessiva de anticorpos.

No soro dos pacientes , encontra-se ainda, vários tipos e antígeno, anticorpos, fatores supressores da resposta imune outras substância resultantes da complexa resposta imunológica à leishmania . Por exemplo fatores de necrose tumoral são encontrados no soro de pacientes com leishmaniose visceral durante a fase aguda da doença.

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos