-
Esta página já teve 133.052.682 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.667 acessos diários
home | entre em contato
 

Clínica médica/Intensiva/Enfermagem

Correlação da Glicosimetria Sangüínea Capilar e Venosa com a Determinação Laboratorial

01/02/2005




Durante ressuscitação nas Forças Armadas de Singapura, as amostras de glicose do sangue são freqüentemente obtidas para análise utilizando o glicosímetro capilar. Uma gota de sangue venoso da cânula intravenosa é algumas vezes usada para averiguar o nível de glicose sangüínea do paciente. As amostras venosas podem ser mandadas para um laboratório comercial, mas isto não permite resultados imediatos.

 

Este estudo, recentemente publicado na revista Pré Hospital Emergency Care, foi realizado com o objetivo de estabelecer a correlação entre os níveis de glicose da amostra de fingerprick capilar analisada pelo glicosímetro (Cap), da amostra venosa analisada pelo glicosímetro (Ven) e da amostra venosa testada por um laboratório comercial (Lab).

 

Este estudo prospectivo multicêntrico envolveu indivíduos dos Centros Médicos Militares de Selarang, Clementi e Maju nas Forças Armadas de Singapura de novembro de 2002 a janeiro de 2003. Todos os indivíduos forneceram pelo menos duas amostras; desde que a provisão da amostra de glicose sangüínea capilar era voluntária, somente alguns deram consentimento para fingerprick capilar e forneceram três amostras. Não houve critério de exclusão. Gráficos de Bland-Altman foram então construídos para comparar os valores capilares e venosos no glicosímetro com os resultados laboratoriais.

 

Um total de 270 indivíduos foram recrutados. Cento e setenta (63%) deram consentimento para a medida de glicose capilar e, então, tiveram três leituras para comparação. Houve uma diferença média de 0,97mmol/L (17,46mg/dL) entre os resultados Ven e Lab. Houve uma diferença média não significativa de 0,01mmol/L (0,18mg/dL) entre os resultados Cap e Lab.

 

Os autores concluíram que os valores de glicose sangüínea total capilar se aproximaram melhor dos valores de glicose plasmática venosa do laboratório e que a medida de glicose sangüínea total venosa utilizando o glicosímetro resultou em uma superestimação da glicose plasmática venosa em comparação com o resultado laboratorial de aproximadamente 0,97mmol/L (17,46mg/dL). Os autores afirmaram que isto pode resultar na retenção de glicose intravenosa para pacientes que são atualmente hipoglicêmicos.

Correlation of capillary and venous blood glucometry with laboratory determination - Pré Hospital Emergency Care; 2004; 8 (4): 378

Correlation of capillary and venous blood glucometry with laboratory determination

CPT: Gautam Kumar, MBBS * [MEDLINE LOOKUP]
CPT: Ban Leong Sng, MBBS [MEDLINE LOOKUP]
COL: Surya Kumar, MBBS, MSS, MMed [MEDLINE LOOKUP]
Previous article in Issue
Next article in Issue
• View full-text version
• View print version (PDF)
Drug links from Mosby's DrugConsult
Genetic information from OMIM

   Abstract  TOP 

Background During resuscitation in the Singapore Armed Forces, blood glucose samples are often obtained for analysis using the capillary glucometer. A drop of venous blood from the intravenous cannula is sometimes used to ascertain the patient's blood glucose level. Venous samples may be sent to a commercial laboratory, but this does not allow immediate results.

Objective To establish the correlation between the glucose levels of the capillary fingerprick sample analyzed by the glucometer (Cap), the venous sample analyzed by the glucometer (Ven), and the venous sample tested by the commercial laboratory (Lab).

Methods This multicenter, prospective study enrolled subjects from Selarang, Clementi, and Maju Camp Medical Centers in the Singapore Armed Forces from November 2002 to January 2003. All subjects provided at least two samples; because provision of the capillary blood glucose sample was voluntary, only some gave consent for capillary fingerprick and provided three samples. There were no exclusion criteria. Bland-Altman plots were then constructed to compare the capillary and venous-on-capillary values with the laboratory results.

Results A total of 270 subjects were recruited. One hundred seventy subjects (63.0%) gave consent for capillary glucose measurement and, thus, had three readings for comparison. There was a mean difference of 0.97 mmol/L (17.46 mg/dL) between the Ven and Lab results. There was an insignificant mean difference of 0.01 mmol/L (0.18 mg/dL) between the Cap and Lab results.

Conclusion Capillary whole-blood glucose values best approximated venous plasma glucose values from the laboratory. Measuring the venous whole-blood glucose using the glucometer resulted in an overestimation of the venous plasma glucose compared with the laboratory result by about 0.97 mmol/L (17.46 mg/dL). This may result in the withholding of intravenous glucose for patients who are actually hypoglycemic.



IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos