-
Esta página já teve 132.508.164 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.703 acessos diários
home | entre em contato
 

Gravidez/Parto/Obstetrícia

Efeitos Agudos do Tabagismo Materno sobre a Hemodinâmica Fetal

13/02/2005
 




Em um artigo publicado recentemente na International Journal of Gynecology & Obstetrics, os autores investigaram os efeitos agudos do tabagismo sobre a hemodinâmica fetal.

 

Sessenta e sete mulheres entre a 32a  e 40a  semana de gestação foram avaliadas. As medidas da pressão sanguínea arterial e a freqüência cardíaca maternas, freqüência cardíaca fetal (FCF), Doppler de artéria cerebral média (ACM) e umbilical fetal foram avaliadas. Os resultados pré e pós uso do cigarro foram comparados e agrupados pelo teste T.

 

A freqüência cardíaca materna aumentou significativamente após o uso do cigarro. Os valores iniciais da FCF e a variabilidade da FCF permaneceram inalterados. O número de participantes que apresentavam uma monitorização da freqüência cardíaca fetal de repouso  reativa foi 60 em 67 antes do uso do cigarro (89.5%) e reduziu para 47 após o fumo (70.1%) (p=0.009). Não houve alterações significantes entre as velocidades de fluxo máximo e mínimo, índice de pulsatilidade (IP), índice de resistência (IR) e taxa de fluxo sistólico/diastólico (S/D) das artérias cerebral média e umbilical.

 

Os autores concluíram que a carga de nicotina de um único cigarro pode ser inadequada para causar uma redução detectável do fluxo sanguíneo uteroplacentário, no entanto, o uso do cigarro anteriormente ao registro da FCF pode alterar a reatividade desta.

Acute effects of maternal smoking on fetal hemodynamics - International Journal of Gynecology & Obstetrics - 2004; Volume 87, Issue 1:14-18

Acute effects of maternal smoking on fetal hemodynamics

U. Atesa, B. Ataa*email address, F. Armagana, R. Hasb, B. Sidala

Received 20 February 2004; received in revised form 17 June 2004; accepted 21 June 2004

Abstract

Objective: To investigate acute effects of cigarette smoking on fetal hemodynamics. Method: Sixty seven women between 32nd to 40th weeks of gestation were evaluated. Maternal blood pressure and heart rate, fetal heart rate (FHR) tracing, umbilical and fetal middle cerebral arterial (MCA) color Doppler measurements were evaluated. Pre- and postsmoking results were compared with paired t-test. Results: Maternal heart rate significantly increased after smoking. Baseline FHR and FHR variability remained unchanged. The number of participants who had a reactive NST was 60 in 67 before smoking (89.5%) and decreased to 47 after smoking (70.1%) (p=0.009). There were no significant changes between maximum and minimum flow velocities, pulsatility index (PI), resistance index (RI) and systolic/diastolic flow ratio (S/D) of umbilical and middle cerebral arteries. Conclusion: The nicotine load of a single cigarette may be inadequate to cause a detectable decrease in utero-placental blood flow; however, smoking prior to the FHR recording may alter the FHR reactivity.

a Department of Obstetrics and Gynecology, Vakif Gureba Hospital, Adnan Menderes Bulvari, Fatih, Istanbul, Turkey

b Department of Obstetrics and Gynecology, Istanbul School of Medicine, Istanbul University, Istanbul, Turkey


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos