- Piercing
Esta página já teve 133.101.416 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.662 acessos diários
home | entre em contato
 

Teen/Hebeatria/Adolescência/Jovem

Piercing

26/03/2005

"Piercing" é uma palavra do inglês que significa perfuração. Tem sido usada, modernamente, pelos jovens para designar a moda ("body piercing") de se colocar uma jóia, ou uma pequena peça decorativa de metal, por perfuração, em certas partes do corpo, como língua, nariz, umbigo etc.

A procura de elementos de adornos para o corpo, como tinturas e tatuagens, ou procedimentos que levem à sua modificação, faz parte da história humana. Assim, podem-se citar, desde os processos de redução dos pés, praticados em meninas chinesas por meio de faixas apertadas; o alongamento do pescoço de adolescentes asiáticas, por meio de sobreposição de anéis; até o alargamento dos lábios de homens e mulheres indígenas. Muitas dessas tradições marcavam castas sociais, o que não acontece, hoje, com modismos que apenas diferenciam grupos de jovens, as chamadas "tribos urbanas", ou servem para adolescentes de ambos os sexos "estarem na moda".

Tipos de piercing

Os piercing podem ser colocados em diferentes partes do corpo, desde que sejam vistos, pois o objetivo maior é, para o jovem, mostrar-se diferente diante dos amigos.

  • Boca - São colocadas argolas nos lábios. Na língua, a peça metalizada pode perfurar tanto a ponta (forma mais comum), como a pele abaixo dela.

  • Face e corpo - Asas do nariz, sobrancelhas, umbigo e peito são as regiões mais comuns. As peças são, em geral, argolas ou bolinhas.

  • Genitais - Nas mulheres, a jóia é implantada no clitóris, ou nos lábios internos e externos da vulva. Nos homens, no pênis ou escroto.

Complicações causadas pelo uso do piercing

O interesse pelo uso do piercing, decorrente da curiosidade e do desejo de seguir a moda do seu grupo, tem trazido sérios riscos de saúde para os adolescentes. O tempo de cicatrização varia de acordo com a região do corpo e, se não for bem colocado e mantido sob cuidados higiênicos, ele pode provocar complicações, desde reações alérgicas até AIDS.

  • Piercing oral - Os problemas mais comuns são dentes quebrados ou lascados, gengivas inflamadas ou irritadas, mucosas feridas. Podem ocorrer reações alérgicas. Menos freqüentes são os casos em que a peça é engolida, mas não é rara a perda do paladar ou, até mesmo, infecção, pois a boca contém bactérias. Em casos extremos, a língua incha muito e pode obstruir as vias aéreas, impedindo a respiração.

  • Face e corpo - Dos piercing tradicionalmente usados por mulheres (e homens), os mais inofensivos são os brincos, que perfuram uma zona pouco irrigada e de fácil higienização, além de ser descoberta. Peça metálica implantada no mamilo pode, por exemplo, ser responsável por infecções, tais como abscesso de mama, devido ao pus acumulado por processo inflamatório.

  • Genitais - Os piercing colocados nos genitais são os mais perigosos, provocando desde irritações na pele e quelóides (fortes cicatrizes semelhantes a tumor), até rejeição. Além de se situarem em zonas quentes e úmidas do corpo, são constantemente atritados por roupas apertadas e movimentos das pernas. O processo de cicatrização é o mais demorado, chegando a três semanas.

No caso de piercing genital, a perfuração é uma passagem propícia para infecções, como hepatite, doenças sexualmente transmissíveis e, até, AIDS. Por isso é indispensável o uso de preservativo durante a relação sexual.

Sintomas e infecções

Os primeiros sintomas são sensação de queimação no local, vermelhidão, seguidas de dor local, inchaço e formação de pus. Nesse caso, não se deve tentar retirar o piercing, mas, sim, procurar, com urgência, um médico, que saberá adotar o procedimento adequado para evitar mais complicações. Achar que se trata de um desconforto passageiro e ignorar os sintomas pode levar ao agravamento da infecção.

A rejeição
A rejeição ocorre se:

  • a perfuração é muito superficial.
  • o local escolhido não corresponde à anatomia ou tipo de pele para comportar a jóia no corpo.
  • a jóia é inadequada em forma, peso e tipo de material.
  • na fase de cicatrização são utilizados produtos inadequados.
  • o processo de colocação foi inadequado.

Cuidados a serem tomados
Com o piercing:

  • lave as mãos com sabonete anti-séptico antes de tocá-lo.
  • aplique o sabonete líqüido até formar uma espuma e gire a jóia com cuidado, deixando-o agir por alguns segundos, antes de enxaguá-la cuidadosamente.
  • lave bem a boca com anti-séptico bucal diluído em água após as refeições.
  • limpe o piercing somente duas vezes por dia, na fase de cicatrização.

Com a sua saúde:

  • não permita que outras pessoas toquem em seu piercing sem lavar as mãos.
  • evite sauna, piscina e excesso de sol.
  • evite roupas justas e de tecido sintético, que, além de dificultarem a respiração de pele, atritam o piercing.
  • mantenha-se longe do uso de drogas e álcool, pois podem dificultar a cicatrização.
  • controle a sua alimentação e os fatores que desencadeiam estresse.
  • lembre-se de que o piercing só pode ser trocado ou retirado quando o local perfurado já está completamente cicatrizado, caso contrário, pode alargar a perfuração.

Antes de se decidir a colocar um piercing, pese bem os prós e os contras, se você é um jovem mais velho e vai para uma entrevista de emprego, lembre-se de que esse tipo de adereço pode ser discriminado pela empresa.

LINCX


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos