Geriatria/Gerontologia/Idoso -
Esta página já teve 133.162.748 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.660 acessos diários
home | entre em contato
 

Geriatria/Gerontologia/Idoso

A estimulação da memória na 3ª idade

26/03/2005
 
 


          Você é capaz de pensar em alguma atividade que não dependa da memória? Todos os dias, a qualquer momento nossa memória é solicitada. Quase tudo o que se faz depende da memória. Desde atividades mais intelectualizadas como aprender uma língua estrangeira, interpretar um texto e defender uma idéia, até as consideradas não intelectuais, tais como lavar pratos, escovar os dentes, dependem da capacidade de recordar.

          O sistema de memória se divide em aquisição, armazenamento e recuperação. Para o indivíduo adquirir informações é necessário que esteja em sintonia com seus órgãos do sentidos pois é através deles que ele vai sentir o mundo à sua volta . A pessoa só lembrará de algo se isso for bem captado pelos órgãos dos sentidos.

          Além de prestar atenção e ter motivação, a pessoa precisa atribuir um significado para as suas novas aquisições intelectuais ou não. Quando conferimos um significado a algo novo, torna-se mais fácil de armazenarmos e posteriormente recupera-lo através do ato de lembrar.

          Na prática da Terapia Ocupacional com indivíduos da 3ª idade, percebesse uma postura de desinteresse e inatividade em todas as áreas, mas darei ênfase na área cognitiva na qual é de suma importância a realização de atividades estimuladoras e de interação pessoal e interpessoal nas quais o sujeito sinta-se motivado a adquirir novas informações e tenha interesse em manter e compartilhar o que foi adquirido no decorrer de sua vida.

          No trabalho de estimulação da memória pode-se usar atividades perceptivas, raciocínio lógico, atividade verbal, memória recente, memória pregressa, entre outras. Além deste trabalho, encorajamos a pessoa a rever sua postura perante suas "dificuldades em memorizar", quando necessário incentivamos a uma reorganização e criação de novos hábitos e comportamentos diante de seus obstáculos. Se inevitável for, utilizamos ferramentas as quais auxiliem no cotidiano como agendas, calendários perpétuos, lista de afazeres, local de não-me- esqueça, quadro branco entre outros.

          Diariamente devemos estimular nossa memória, desde a leitura de um jornal ou revista até a troca de idéias com outras pessoas trabalhando assim todo o sistema da memória.
 

 
Patricia Sá
Terapeuta Ocupacional - Crefito 4241
www.drgate.com.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos