-
Esta página já teve 132.481.993 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.703 acessos diários
home | entre em contato
 

Gastroenterologia/Proctologia/Fígado

O que é uma Diverticulose?

20/05/2005

 

A diverticulose é a presença de divertículos, normalmente no intestino grosso. Os divertículos podem ocorrer em qualquer região do intestino grosso, mas eles são mai comuns no cólon sigmóide, a última porção do intestino grosso, logo acima do reto. O divertículo forma uma protuberância em um ponto frágil, que geralmente corresponde ao local onde uma artéria penetra na camada muscular do intestino grosso. Acredita-se que os espasmos aumentam a pressão no intestino grosso e, em conseqüência, dão origem a outros divertículos e dilatam os existentes. O diâmetro dos divertículos podem variar de 2,5 mm até mais de 2,5 cm. Os divertículos são pouco comuns antes dos 40 anos, mas, a partir dessa idade, tornam-se comuns. Praticamente todos os indivíduos que atingem os 90 anos de idade apresentam muitos divertículos. Os divertículos gigantes são raros e o seu diâmetro varia de 2,5 cm a 15 cm. Um indivíduo pode apresentar apenas um divertículo gigante.

Sintomas

A maioria dos indivíduos com diverticulose parece ser assintomática. No entanto, alguns estudiosos acreditam que, quando esses indivíduos apresentam cólicas dolorosas inexplicáveis, diarréia ou alterações da evacuação, a causa é na realidade a diverticulose. A abertura do divertículo pode sangrar, algumas vezes intensamente, para o interior do intestino e o sangue é eliminado pelo reto. Esse sangramento ocorre quando as fezes ficam retidas no divertículo e lesam um vaso sangüíneo (habitualmente a artéria localizada ao lado do divertículo). O sangramento é mais comum quando os divertículos estão localizados no cólon ascendente do que quando eles estão localizados no cólon descendente. A colonoscopia (exame do intestino grosso com o auxílio de um tubo de visualização flexível) pode identificar a origem do sangramento. Os divertículos em si não são perigosos. Contudo, as fezes retidas em um divertículo podem causar não apenas um sangramento, mas também uma inflamação e uma infecção, causando uma diverticulite.


Tratamento

Normalmente, o tratamento visa reduzir os espasmos intestinais. O consumo de uma dieta rica em fibras (vegetais, líquidos e cereais) é a melhor maneira de reduzir os espasmos. Quando ela não for eficaz, o indivíduo pode adicionar uma suplementação com farelo de cereais ou pode utilizar um agente formador de volume (p.ex., 3,5 gramas de psílio em 240 ml de água, uma ou duas vezes ao dia). A metilcelulose também pode ser útil. As dietas pobres em fibras devem ser evitadas, pois pode ser necessária uma maior pressão para movimentar o conteúdo intestinal resultante. A diverticulose não requer cirurgia. No entanto, os divertículos gigantes requerem, pois eles são mais propensos à infecção e à perfuração.

Merck


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos