Imunologia/Imunidade -
Esta página já teve 133.070.443 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.666 acessos diários
home | entre em contato
 

Imunologia/Imunidade

Imunocompetência

18/06/2005
Como se avalia a imunocompetência?

Imunocompetência é a capacidade do organismo de produzir uma resposta imunológica eficiente contra substâncias estranhas. Para avaliar essa imunidade protetora do organismo, são medidos alguns componentes da resposta imunológica, como resposta humoral e imunidade mediada por célula contra agentes infecciosos.

A imunidade humoral é avaliada medindo-se os níveis de anticorpos específicos no soro sangüíneo. Para isso, utilizam-se agentes patogênicos ou produtos microbianos purificados em modelos in vitro. Por exemplo: células são cultivadas na presença do soro obtido de um indivíduo, e um determinado vírus é adicionado à cultura. Deste modo, pode-se avaliar a imunidade humoral contra esse vírus pela capacidade dos anticorpos presentes no soro de neutralizar seu potencial infeccioso.

Já a imunidade mediada por células tem como objetivo obter informações sobre a exposição prévia do indivíduo a um determinado agente infeccioso e também sobre sua capacidade em organizar uma resposta adaptativa ou específica contra ele. Essa imunidade pode ser avaliada de duas formas:

1. por testes cutâneos com extratos do patógeno, como no teste de tuberculina (detecção de uma resposta imune local à injeção cutânea de pequenas quantidades de extrato de Mycobacterium tuberculosis – agente causador da tuberculose);

2. pela capacidade do patógeno (ou seu extrato) de estimular a resposta proliferativa de linfócitos T in vitro (linfócitos são estimulados a se multiplicarem por mitose após serem cultivados na presença de substâncias conhecidas como mitógenos).

Há outras formas de avaliar a imunocompetência: a) por meio de hemograma, para verificar os tipos celulares, freqüentemente seguido de análise por citometria de fluxo, utilizada para contar e detectar células individuais; b) pelo teste da capacidade fagocítica de leucócitos polimorfonucleares e monócitos; c) pela eficiência do sistema complemento.


Bibliografia (s)

Milston RH, Vella AT, Crippen TL, Fitzpatrick MS, Leong JA, Schreck CB. In vitro detection of functional humoral immunocompetence in juvenile chinook salmon (Oncorhynchus tshawytscha) using flow cytometry. Fish Shellfish Immunol. 2003;15(2):145-58.

Janeway CA, Travers P, Walport M, Capra JD. Indução, Avaliação e Manipulação da Resposta Imune. In: Janeway CA, Travers P, Walport M, Capra JD. Imunobiologia: o sistema imunológico na saúde e na doença. 4 ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000. p.33-76.
Nutritotal


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos