Hematologia/Sangue - Transfusão de sangue
Esta página já teve 116.534.702 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.680 acessos diários
home | entre em contato
 

Hematologia/Sangue

Transfusão de sangue

26/06/2005

 

A transfusão de sangue é feita para restabelecer a saúde do paciente e é indicada em inúmeros casos como anemia e sangramentos. Alguns pacientes como os que sofrem de leucemia e hemofilia recebem sangue regularmente.
A transfusão é prescrita sempre por um médico e antes que seja feita são necessários inúmeros exames. São feitos testes de compatibilidade no sangue do doador e do receptor momentos antes da transfusão para garantir que o paciente receba um sangue totalmente compatível com o seu, evitando reações transfusionais. Além do tipo sanguíneo (A, B, O e AB) e do fator Rh (Negativo ou Positivo) é verificada a presença de anticorpos irregulares.
PAciente O receptor só recebe o sangue do seu tipo a não ser em casos excepcionais (como falta de sangue), quando o médico pode indicar a transfusão de outro tipo sanguíneo a fim de garantir a sobrevivência do paciente.

Quanto tempo demora uma transfusão?

A transfusão de uma bolsa de concentrado de hemácias, por exemplo, demora entre 1 e 3 horas para ser transfundida.

O que é preciso para receber o sangue?

Se o médico indicar uma transfusão, o paciente irá receber o sangue com o compromisso de encaminhar antes ou depois da transfusão 3 doadores para cada bolsa transfundida. Essa exigência visa garantir o estoque para o atendimento de todos que necessitarem. São 3 doadores para cada bolsa porque muitas das pessoas que comparecem para doar sangue não são consideradas aptas.

O sangue é vendido?

No Brasil e na grande maioria dos países o sangue não pode, sob hipótese nenhuma, ser comercializado.
No entanto, os custos envolvidos nos processos de coleta e tratamento do sangue e que visam garantir total segurança à população, precisam ser ressarcidos ao hemocentro fornecedor.
Os custos são referentes à triagem dos doadores, coleta de sangue, todos os testes de sorologia e imunohematologia, fracionamento, armazenamento e distribuição.
O SUS realiza este ressarcimento pelos usuários atendidos em unidades conveniadas.
Os planos de saúde também cobrem despesas com transfusão sanguínea de seus assegurados.
Os pacientes que não estejam utilizando o SUS ou qualquer plano de saúde precisam fazer o ressarcimento. Este ressarcimento é solicitado pela própria unidade (hospital ou clínica) onde está sendo realizado o atendimento. É possível informar-se junto a esta unidade ou junto ao HEMOAM sobre o valor da bolsa (cada hemocomponente tem um valor específico).
Quem estabelece o valor a ser cobrado por cada bolsa de sangue é a Associação Médica Brasileira (AMB).

www.hemoam.org.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos