AIDS / HIV -
Esta página já teve 132.451.189 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.706 acessos diários
home | entre em contato
 

AIDS / HIV

Risco cardiovascular deve ser avaliado antes do início do tratamento anti-retroviral altamente ativo

01/07/2005
 



Pesquisadores belgas publicaram, recentemente, no British Medical Journal, um estudo em que revisaram a importância da avaliação do risco de doenças cardiovasculares antes do início da terapia anti-retroviral altamente ativa (HAART) e da consideração de que efeito o risco cardiovascular tem sobre a determinação da melhor situação para início da HAART.

 

Em pacientes infectados com HIV-1, HAART pode aumentar substancialmente o risco de mortalidade cardiovascular. HAART associa-se a fatores de risco cardiovascular conhecidos, como aumento das concentrações plasmáticas de triglicérides, colesterol total, hipertensão, aumento da resistência insulínica e disfunção endotelial.

 

Uma avaliação apropriada dos fatores de risco cardiovascular em pacientes portadores do HIV-1 é de importância crítica, para implementação de estratégias de redução de risco. O escore mais aplicável para mensuração do risco cardiovascular é a escala de escores de risco de Framingham. HAART pode aumentar os escores através das alterações no perfil lipídico e do surgimento de hipertensão. Atualmente, a decisão de início de HAART baseia-se na contagem de linfócitos T CD4, opcional se inferior a 3500 células/mL, e obrigatória se inferior a 2000 células/mL.

 

Esforços necessitam ser realizados durante o período pré-HAART para redução dos riscos cardiovasculares, por meio do qual a seleção de pacientes com maior potencial de benefício após redução do risco cardiovascular. Utilizando-se a escala de Framingham, escores de 23 em pacientes do sexo feminino e de 15 em pacientes do sexo masculino correspondem a risco em 10 anos igual a 20% de desenvolvimento de doença coronariana. Nesta população específica, alterações do estilo de vida e uso de agentes anti-lipemiantes proporcionam redução substancial do risco de doença coronariana, porém o risco de desenvolvimento de evento definidor de AIDS não aumenta com o adiamento do início de HAART, até que a contagem de linfócitos T CD4 seja igual ou inferior a 2000 células/mL.

 

Portanto, os pesquisadores concluíram que o início de HAART permanece uma decisão individual e holística. Alto escore de risco cardiovascular implica em adiamento do início de HAART até que se atinja uma contagem linfocitária igual ou inferior a 2000 células/mL.

Highly active antiretroviral therapy - British Medical Journal 2005; 30: 1341-1342


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos