- O organismo do alcoolista e seu funcionamento
Esta página já teve 133.139.956 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.660 acessos diários
home | entre em contato
 

Álcool

O organismo do alcoolista e seu funcionamento

23/07/2005



O corpo do alcoolista, quando metaboliza o álcool, funciona de modo diferente se comparado ao dos não alcoolistas. Essas diferença faz com que o alcoolista sinta nos efeitos do álcool um prazer muito maior que os não alcoolistas.


Problemas clínicos do alcoolismo

A ingestão contínua do álcool desgasta o organismo ao mesmo tempo em que altera a ente. Surgem, então, sintomas que comprometem a disposição para trabalhar e viver com bem estar. Essa indisposição prejudica o relacionamento com a família e diminui a produtividade no trabalho, podendo levar à desagregação familiar e ao desemprego.

Alguns dos problemas mais comuns da doença sâo:
No estômago e intestino
Gases: Sensação de "estufamento", nem sempre valorizada pelo médico. Pode ser causada por gastrite, doenças do fígado, do pâncreas, etc.
Azia: Muito comum em alcoolistas devido a problemas no esôfago.
Náuseas: São matinais e ás vezes estão associadas a tremores. Podem ser consideradas sinal precoce da dependência do álcool.
Dores abdominais: Muito comum nos alcoolistas que têm lesões no pâncreas e no estômago.
Diarréais: Nas intoxicações alcoólicas agudas (porre). Este sintoma é sinal de má absorção dos alimentos e causa desnutrição no indivíduo.
Fígado grande: Lesões no fígado decorrentes do abuso do álcool. Podem causar doenças como hepatite, cirrose, fibrose, etc.

No Sistema Cárdio Vascular
O uso sistemático do álcool pode ser danoso ao tecido do coração e elevar a pressão sangüínea causando palpitações, falta de ar e dor no tórax.

Glândulas

As glândulas são muito sensíveis aos efeitos do álcool, causando sensíveis problemasnoseufuncionamento.

Impotência e perda da libido O indivídu oalcoolista pode tera trofiados testículos, queda de pêlos além de gincomastias(mamas crescidas).

Sangue O álcool torna o individuo propicio às infecções, alterando o quadro de leucócitos e plaquetas, o que torna freqüente as hemorragias.
A anemia é bastante comum nos alcoolistas que têm alterações na série de glóbulos vermelhos, o que pode ser causado por desnutrição (carência de ácido fólico).

Álcool e medicamentos
A mistura álcool e tranqüilizantes gera depressão do sistema nervoso central e traz efeitos danosos na maioria dos casos.


Características do alcoolismo
Fique atento aos "sinais de alerta" para a doença:

Beber de manhã.
Ficar de "pileque" em toda festa que vai.
Colocar o álcool como prioridade nos seus interesses.
A percepção dos outros para os excessos [quando começa a implicar com seus "goles").


O que nos ajuda a detectar o alcoolismo é a perda da liberdade para o ato de beber.
O indivíduo começa com a intenção de 2 ou 3 "doses"e depois não consegue se controlar



Informando:
  • O Brasil detém o 1° lugar do mundo no consumo de destilados cachaça.
  • 0s jovens estão começando a beber cada vez mais cedo.
  • 0 álcool interfere no processo de concentração no trabalho e os alcoolistas estão justamente na faixa de maior produtividade do individuo - entre 25 e 45 anos.
  • 0 alcoolismo é uma doença crônica, incurável e progressiva, que mina o organismo, atacando todos os órgãos.
  • Mas o que também é importante: é controlável.
  • 0 álcool é responsável pela maioria dos acidentes de trânsito, porque altera a percepção do espaço, do tempo e a capacidade de enxergar bem.
  • 0 índice de câncer entre os bebedores é alarmante, quer por ação tópica do próprio álcool sobre as mucosas, quer por conta dos aditivos quíimicos, de ação cancerígena,que entram no processo de fabricação das bebidas.
"A sua vontade de parar é o primeiro passo para o tratamento"

www.acampe.com.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos