-
Esta página já teve 132.549.485 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.702 acessos diários
home | entre em contato
 

Gravidez/Parto/Obstetrícia

Incontinência urinária após parto normal ou cesareana

17/08/2005

Não está muito bem esclarecido ainda se mulheres que dão à luz através de cesárea têm um risco maior de incontinência urinária quando comparadas com mulheres nulíparas e se mulheres que tiveram parto vaginal têm um risco ainda maior.

Métodos: estudamos 15.307 mulheres registradas no estudo Epidemiologia da Incontinência no Condado de Nord-Trøndelag (EPINCONT), que envolveu uma coorte baseada na comunidade. Os dados desse estudo foram associados a dados do Registro Médico de Nascimento da Noruega. Incluímos mulheres que responderam questões relacionadas a incontinência urinária, tinham menos de 65 anos de idade, e não tinham tido nenhum parto, somente parto cesárea, ou somente parto vaginal.

Resultados: a prevalência de qualquer incontinência foi 10,1% no grupo das nulíparas; prevalências padronizadas por idade foram 15,9% no grupo do parto cesárea e 21,0% no grupo do parto vaginal. Números correspondentes para incontinência moderada ou grave foram 3,7%, 6,2% e 8,7%, respectivamente; números para incontinência de estresse foram 4,7%, 6,9% e 12,2%, respectivamente; números para incontinência de urgência foram 1,6%, 2,2% e 1,8%, respectivamente; e números para incontinência de tipo misto foram 3,1%, 5,3% e 6,1%, respectivamente. Comparado com nulíparas, mulheres com parto cesárea tiveram uma odds ratio ajustada para qualquer incontinência de 1,5 (intervalo de confiança 95%: 1,2 a 1,9) e uma odds ratio ajustada para incontinência moderada ou grave de 1,4 (intervalo de confiança 95%: 1,0 a 2,1). Somente incontinência de estresse e do tipo misto foram significativamente associadas com partos cesáreas. A odds ratio ajustada para qualquer incontinência associada com partos vaginais quando comparado com partos cesáreas foi 1,7 (intervalo de confiança 95%: 1,3 a 2,1), e a odds ratio ajustada para incontinência moderada ou grave foi 2,2 (intervalo de confiança 95%: 1,5 a 3,1). Somente incontinência de estresse (odds ratio ajustada 2,4; intervalo de confiança 95%: 1,7 a 3,2) foi associada com o tipo de parto.

Conclusões: o risco de incontinência urinária é mais elevado em mulheres que tiveram parto cesárea do que em mulheres nulíparas e é ainda mais elevado em mulheres que tiveram parto vaginal. Entretanto, esses achados não devem ser usados para justificar um aumento do número de partos cesáreas.

Guri Rortveit, Anne Kjersti Daltveit, Yngvild S. Hannestad, Steinar Hunskaar, for the Norwegian EPINCONT Study

NEJM 2003; 348: 900-907-


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos