Urologia/Andrologia/Homem - Sobre a impotência sexual
Esta página já teve 114.024.264 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.858 acessos diários
home | entre em contato
 

Urologia/Andrologia/Homem

Sobre a impotência sexual

25/09/2005
 

 

 

1 - O que é impotência sexual?
Como o nome indica, significa "não poder" (não potência). É a incapacidade do homem para realizar o coito ou relação sexual de modo satisfatório. Atualmente os pesquisadores sérios preferem chamar de disfunção erétil ou disfunção eretiva. Assim consideramos as dificuldades em obter e/ou manter ereções penianas rígidas que permitam o relacionamento sexual para ambos num casal.

2 - Que tipos de impotência existem?
a- O homem pode ter dificuldade em ter ereção rígida;
b- O homem pode ter dificuldades em manter ereções penianas rígidas;
c- O homem pode ter dificuldades em obter ereções e, mesmo quando as consegue, perde essa ereção, não podendo concluir a relação;

Algumas vezes o termo impotência pode ser visto referindo-se à dificuldade em procriar, ter filhos.

3 - Quais podem ser as causas da impotência sexual?
Podemos dividir em duas grandes formas: Causas psicológicas e causas orgânicas. Muitas vezes as duas formas existem em conjunto.

a) De origem orgânica:
- Endócrina, por exemplo Diabetes;
- Vasculares, por exemplo Arteriosclerose e obstruções traumáticas;
- Neurológicas, por exemplo lesões cerebrais, medulares ou do Sistema Nervoso Autônomo;
- Urológicas, por exemplo lesões congênitas do pênis;
- Farmacológicas, por exemplo drogas, álcool, tabaco, alguns medicamentos;
- Traumáticas, por exemplo fratura pélvica por acidentes e quedas.

b) De origem psicológica:
- Medo do fracasso;
- Ansiedade, preocupação com o próprio desempenho sexual;
- Sentimento de culpa;
- Ejaculação precoce prévia;
- Insegurança sexual;
- Dificuldades no relacionamento conjugal;
- Preocupações com o trabalho;
- Preocupações com os filhos;
- Traumas infantis ou adolescentes;
- Situações de incesto ou abuso sexual infantil ou adolescente;
- Desejos sexuais diferentes (parafilias);
- Compulsão sexual (desejo aumentado);
- Diminuição do desejo sexual;
- Diferença de quantidade de desejo no casal;
- Falta do desejo sexual ou mesmo fobia sexual;
- Dificuldades de relacionamento interpessoal;
- Dificuldades de comunicação e afetividade;

4 - Como se estuda a impotência para saber como tratar?
Por ter causas diversas, é necessário um estudo multidisciplinar e integrado numa mesma equipe. Inclui:
- história do problema sexual;
- análises de sangue com avaliações de hormônios e outras substâncias;
- avaliação psicológica do indivíduo e da parceria sexual;
- uso de testes psicológicos gerais;
- uso de questionários especiais para estudo da sexualidade;
- entrevista psicológica especial com a parceria sexual;
- exames de circulação peniana;
- exames neurológicos;
- exame físico anatômico;
Os exames (exceto o de sangue) podem ser feitos em dois ou três dias, dependendo da disponibilidade dos especialistas naqueles determinados dias.
Após terem sido feitos os exames, estudando o conjunto o especialista poderá dizer qual o melhor tratamento para cada caso em especial.

5 - Que tratamentos são feitos para a impotência sexual?
Sempre que existirem causas psicológicas, a psicoterapia é o melhor tratamento a ser indicado. Existem várias formas de psicoterapia. Nos casos em que as ansiedades relacionadas ao desempenho sexual ou em condições sem comprometimentos conjugais, pode ser indicada uma forma específica de psicoterapia: a terapia sexual.
Nas situações de origem orgânica e dependendo de quais fatores de natureza física estão envolvidos poderá recorrer-se entre outros:
- Tratamento hormonal.
- Medicamentos estimulantes ou revitalizantes.
- Medicamentos para aplicação intracavernosa (dentro do pênis) desencadeadores de ereção.
- Sistemas de vácuo associados a mecanismos de manutenção da ereção.
- Cirurgia vascular associada a plastia dos corpos cavernosos do pênis, incluindo microcirurgia de arterialização em alguns casos.
- Cirurgia de implante de próteses penianas. Muitas vezes o tratamento orgânico é acompanhado de psicoterapia, pois facilita a recuperação do paciente ou o melhor aproveitamento do tratamento orgânico.

6 - O que são as próteses penianas?
São cilindros de silicone (substância não rejeitada pelo organismo) de conformação anatômica perfeitamente ajustável dentro do pênis. Estas próteses podem ser de vários tipos, o mais comum tem uma espiral de prata ou aço que permite que a prótese seja dobrada de maneiras naturais. As próteses são introduzidas, em número de dois, dentro dos corpos cavernosos (partes internas do pênis responsáveis pela ereção) e que garantem a rigidez necessária para uma boa e adequada relação sexual.

7 - São complicadas as operações para resolver o problema da impotência?
A complexidade é variável com a intervenção, sendo a mais simples a operação que permite o implante da prótese peniana. Esta dura cerca de 45 minutos. Existem várias formas de fazer a cirurgia, e os cortes podem ser feitos atrás do escroto ou no próprio pênis. A anestesia pode ser geral, mas tem-se dado preferência à anestesia local por facilitar muito a saída do hospital, não precisando haver internação de um dia para o outro.

8 - Quanto tempo se deve estar internado no hospital?
O paciente á entrada no hospital de manhã, é operado e ao final da tarde pode sair andando do hospital para casa.
O mais importante é reservar uma semana para repousar em casa, sem trabalhar até a retirada dos pontos.
As cicatrizes tendem a sumir em alguns meses, não restando muitos sinais visíveis da cirurgia.

9 - Qual é a melhor solução para a impotência?
Varia com as causas da impotência para cada pessoa. O que é a melhor solução para a impotência sexual numa pessoa, pode ser ou não a melhor solução para outra. O especialista é que vai saber após os exames serem feitos
Também cabe ao paciente (ou casal) decidir de acordo com as suas preferências e possibilidades.
Nem sempre o que o paciente desejava é o tratamento a ser recomendado.
Infelizmente, tratar o paciente de acordo com o que ele considerava correto não funciona e nem resolve o problema (isto de acordo com pesquisas recentes).
O tratamento mais adequado será apontado pelo especialista. Confie nele!

10 - Que deve fazer o homem que se considera impotente, em maior ou menor grau?
Dado que hoje em dia temos meios precisos de diagnósticos, terapêuticas adequadas e tratamentos psicológicos e médico-cirúrgicos eficazes, é importante ir à consulta o quanto antes, não perdendo tempo e esperança.

Texto de : Dr. Oswaldo M. Rodrigues Jr.
Psicólogo Clínico, especialista em Sexualidade Humana e fundador do Instituto Paulista de Sexualidade-

www.soparahomem.com.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos