-
Esta página já teve 134.651.326 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.670 acessos diários
home | entre em contato
 

Gravidez/Parto/Obstetrícia

Perfil genético parece permitir a mulheres com mais de 45 anos de idade engravidar naturalmente

22/10/2005

Cientistas do Hospital da Universidade de Hadassah de Israel identificaram um perfil genético que parece permitir a mulheres com mais de 45 anos de idade engravidar naturalmente.
A equipe - que apresentou o estudo na Conferência Européia da Sociedade de Reprodução Humana e Embriologia, na Dinamarca - acredita que a descoberta pode ajudar em tratamentos de fertilidade para mulheres mais velhas.
Os cientistas fizeram um estudo com 250 mulheres, de 45 anos ou mais, que haviam engravidado de forma natural.
Eles analisaram o DNA de oito delas - todas asquenazitas (grupo de judeus oriundos do leste europeu) - e compararam o resultado com a análise de DNA de seis mulheres que pararam de ter filhos aos 30 anos de idade.
A conclusão foi que as oito asquenazitas têm o mesmo perfil genético.
Predisposição genética
"Essas mulheres parecem se diferenciar do resto da população por uma predisposição genética única que as protegem dos danos ao DNA e do envelhecimento das células que contribuem para a degeneração do ovário", disse o líder da pesquisa, Neri Laufer.
A equipe de cientistas israelenses agora planeja estudar mulheres de outras origens étnicas para avaliar se elas têm as mesmas características genéticas.
"Já temos estudos preliminares que demonstram um resultado parecido em outros grupos", disse Laufer.
Até hoje, a mulher mais velha a ter dado à luz um bebê foi uma romena de 66 anos, depois de ter passado nove anos em tratamento contra infertilidade.


BBC Brasil


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos