-
Esta página já teve 132.482.101 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.703 acessos diários
home | entre em contato
 

Gastroenterologia/Proctologia/Fígado

O que é Abscesso Anal e Fístula Anal

06/12/2005


Um abscesso é uma bolsa de pus causado pela infecção por bactéria. Pode ocorrer em qualquer parte do organismo. Quando a bactéria sai do canal anal, um abscesso pode se desenvolver no local. Certas condições como: doença de Crohn (doença inflamatória crônica do intestino), pode aumentar o risco de abscesso. Pacientes com condições que reduza a imunidade, como câncer ou AIDS, são também mais propensos para desenvolver o abscesso anal. O abscesso causa dor, calor e vermelhidão no local. Estes sintomas desaparecem quando o abscesso é drenado. O paciente pode também se queixar de febre, calafrios e fraqueza geral. A fístula é um fino canal que desenvolve na presença de uma inflamação e infecção. Pode ou não ser associado com abscessos, mas como abscessos, certas doenças como a doença de Crohn pode causar o desenvolvimento de fístulas. O canal anal geralmente comunica o reto como abertura na pele próxima ao ânus. Entretanto, algumas vezes a abertura da fístula desenvolve em qualquer local. Por exemplo, na mulher com a doença de Crohn ou traumas obstétricos, a fístula pode se abrir dentro da vagina ou bexiga. Como as fístulas são canais infeccionados costumam drenar certa quantidade de pus. Este líquido pode irritar a pele em torno do ânus. A fístula não é dolorosa. O abscesso e a fístula freqüentemente acontecem simultaneamente.

DIAGNÓSTICO
O diagnóstico do abscesso é feito examinando a área. Se for próxima ao ânus, é bastante dolorosa, avermelhada e inchada. O médico procurará uma abertura na pele (sinal de que existe o trajeto da fístula), e tentará determinar a profundidade e a direção da fístula. Em algumas situações, sinais de fístulas e abscessos podem não estar presentes na superfície da pele em torno do ânus. Nestes casos o médico usa instrumento chamado anuscópio para ver dentro do canal anal e o reto. Sempre que o médico encontra abscesso e especialmente fístula, há necessidade de exames posteriores para afastar a doença de Crohn.

TRATAMENTO PARA ABSCESSO ANAL
Um abscesso deve ser aberto cirurgicamente para promover a saída do pus e aliviar a dor. É feito em consultório sob anestesia local. Entretanto, quando o abscesso for grande, profundo ou nos pacientes diabéticos o procedimento é mais seguro no hospital. Antibióticos não alcançam o pus dentro dos abscessos. Portanto eles são usualmente prescritos juntamente com a drenagem cirúrgica, especialmente se o paciente tem outras doenças sérias, tal como a diabetes ou naqueles associados com imunidade reduzida.

TRATAMENTO DA FÍSTULA ANAL
O tratamento da fístula anal varia dependendo se a doença de Crohn for presente. Se esta doença for presente, freqüentemente as medicações curam a infecção e cicatrizam a fístula. Se a doença de Crohn não for presente, o uso de antibiótico pode ser tentado, se não funcionar, a cirurgia é indicada. O cirurgião abre o canal da fístula para ocorrer uma cicatrização de dentro para fora. Na maioria das vezes é um procedimento realizado em consultório. Nos casos complexos em hospital. Após a cirurgia pode haver de leve a moderado desconforto por poucos dias, mas o paciente geralmente tem breve período de recuperação. RESUMO: Hemorragia, dor, ou secreção de pus no ânus pode ocorrer em várias doenças, assim o médico deve ser sempre consultado. freqüentemente o diagnóstico é de fissura anal, abscesso ou fístula. Esses são problemas fáceis de serem diagnosticados.

www.gastroweb.com.br



 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos