-
Esta página já teve 132.496.635 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.701 acessos diários
home | entre em contato
 

Endocrinologia/Glândulas

Marcadores cárdio-vasculares no hipotireoidismo subclínico e indivíduos eutireoideanos

04/01/2006
 



Pesquisadores publicaram, recentemente, no Clinical Endocrinology, um estudo em que determinaram se os pacientes portadores de hipotireoidismo subclínico apresentavam maior tendência que indivíduos eutireóideos ao desenvolvimento de elevações dos níveis de marcadores inflamatórios associados a doenças cardiovasculares sabendo-se que a doença cardiovascular é mais comum em pacientes portadores de níveis elevados de TSH e com níveis normais de tiroxina, conhecidos como portadores de hipotireoidismo subclínico.

 

A partir dos dados do Ensaio Nacional de Saúde e de Exame Nutricional (NHANES) 1999 – 2002, foram identificados pacientes com idade igual ou superior a 40 anos que preenchiam critérios para hipotireoidismo subclínico. Os pesquisadores compararam os valores médios e as freqüências de proteína C-reativa e de homocisteína em pacientes portadores de hipotireoidismo subclínico e em indivíduos controle.

 

No total, 1608 indivíduos foram incluídos no estudo, dos quais 45 pacientes (2,8%) preeencheram critérios para hipotireoidismo subclínico, com sete (15,6%) pacientes apresentando níveis de TSH entre 10 e 15 UI/L. Não foram encontradas diferenças na mediana, média ou porcentagem de elevação dos níveis de proteína C-reativa ou de homocisteína em pacientes portadores de hipotireoidismo subclínico comparados a indivíduos controle. Modelos de regressão linear ajustados para idade, sexo, presença de outros fatores de risco e uso de medicação hipolipemiante também não mostraram qualquer associação entre hipotireoidismo subclínico e elevação dos níveis de proteína C-reativa de alta sensibilidade (p=0,62) ou de homocisteína (p=0,63). Examinando o subgrupo de indivíduos portadores de TSH entre 10 e 15 UI/L, não foi encontrada diferença nos valores médios de proteína C-reativa ou homocisteína, comparado a indivíduos controle.

 

Portanto, os pesquisadores concluíram que os níveis de proteína C-reativa de alta sensibilidade e de homocisteína não diferem entre pacientes portadores de hipotireoidismo subclínico e indivíduos controle, sugerindo que a inflamação não é maior em pacientes portadores de hipotireoidismo subclínico.

Serum biomarkers for cardiovascular inflammation in subclinical hypothyroidism - Clinical Endocrinology 2005;63(5):582.

Serum biomarkers for cardiovascular inflammation in subclinical hypothyroidism

 

William J. Hueston, Dana E. King and Mark E. Geesey

 

 Summary

ObjectiveCardiovascular disease has been reported to be more common in patients with elevated levels of TSH and with normal thyroxine levels, termed subclinical hypothyroidism (SCH). The aim of this study was to determine whether individuals with SCH were more likely than euthyroid controls to have elevations in inflammatory biomarkers that are associated with cardiac disease.

MethodsFrom the National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES) 1999–2002 data we identified respondents aged ≥ 40 who met the laboratory criteria for SCH. We compared the average values and frequencies of elevated C-reactive protein (CRP) and homocysteine in the SCH individuals to those in euthyroid individuals.

ResultsA total of 1608 individuals were included in the analysis of whom 45 (2·8%) met the criteria for SCH, with seven (15·6%) having TSH levels between 10 and 15 IU/l. We found no differences in median, mean or the percentage of elevated CRP or homocysteine in individuals with SCH compared to euthyroid controls. Linear regression models adjusting for age, gender, the presence of other cardiac risk factors, and whether the individual was using a cholesterol-lowering drug also failed to show any association between SCH and either high-sensitivity CRP (hsCRP) (P = 0·62) or homocysteine (P = 0·63) levels. When we examined the subset of people with TSH levels between 10 and 15 IU/l, we again found no difference in mean hsCRP or homocysteine compared to control.

ConclusionsIn this large population-based sample, hsCRP and homocysteine levels do not differ for individuals with SCH compared to euthyroid individuals. This suggests that cardiac inflammation is not greater in individuals with SCH.

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos