-
Esta página já teve 133.069.243 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.665 acessos diários
home | entre em contato
 

Álcool

Álcool, gatilho para a violência

06/01/2006

O consumo de álcool, muito mais do que a ingestão de benzodiazepínicos ou antidepressivos, é um forte gatilho para a violência. A afirmação vem de um estudo feito no Instituto Karolinska, na Suécia, publicado na edição de janeiro de 2006 do periódico Addiction.

Do total de indivíduos avaliados, 78 (58%) haviam consumido álcool pelo menos 24 horas antes de cometer o ato criminoso. Para medir o aumento do risco relativo de gerar violência, os pesquisadores analisaram exemplos de atos violentos.

Os pesquisadores entrevistaram 113 pessoas em uma prisão psiquiátrica e outros 20 condenados por pelo menos quatro anos, que estavam reclusos em uma penitenciária de segurança máxima. Do total, apenas 15 (11,3%) eram mulheres. O crime mais comum entre os participantes da pesquisa é o assalto.

Outra dado revelado pelo estudo é que a maioria das vítimas era conhecida dos agressores. Em apenas 22 casos (16,5%) criminoso e vítima eram desconhecidos um do outro. O grau de parentesco que mais surgiu das entrevistas, em 36 vezes (27,1%), foi o de cônjuge.

Para Kate Graham, do Centro de Estudos de Efeitos Compulsivos e Saúde Mental de Ontário, no Canadá, os resultados apresentados merecem ser relativizados pelo menos num aspecto. Segundo ela, autora de editorial no mesmo número da publicação que traz o estudo sueco, se o álcool é um gatilho importante, as outras drogas não podem ser colocadas em segundo plano.

O argumento da cientista canadense é que a ingestão de bebidas alcoólicas está mais disseminada pela sociedade do que a intoxicação por outros tipos de drogas. Isso é um fator que deve ser sempre levado em conta, afirma Kate. Segundo ela, apesar de ser inegável a contribuição do trabalho de Ulrika Haggard-Gran e colaboradores do Instituto Karolinska em relação ao álcool, as outras afirmações sobre antidepressivos e benzodiazepínicos precisam ser mais estudadas.

www.agencia.fapesp.br

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos