Ortopedia/Fisioterapia/Coluna/T.O. -
Esta página já teve 134.638.916 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.668 acessos diários
home | entre em contato
 

Ortopedia/Fisioterapia/Coluna/T.O.

Artrodese do joelho com duas placas pós-infecção em artroplastia total

25/05/2006
 

Autoria: Flavio Mattuella; Rogério Fuchs

Instituição: Ortopedia Sete - Curitiba - Pr; Hospital Novo Mundo - Curitiba - Pr

Sessão: 15/04/04 - das 14h30 às 16h00 - Iguazu 2


Introdução e Objetivo

A artrodese do joelho é utilizada, desde 1878 para tratamento de várias patologias, tendo sido utilizados vários tipos de fixação. Na artrodese em artroplastia infectada, almejamos a fusão de joelhos que normalmente apresentam perdas ósseas causadas pelos cortes da artroplastia bem como pela própria infecção.


Material e Métodos

Material e métodos No período de dezembro de 1992 a janeiro de 2001, 12 pacientes com infecção pós artroplastia foram submetidos a artrodese, sendo fixada com 2 placas conforme Lucas e Murray. Dados dos pacientes: idade média 71 anos. Sexo fem. 10, masc 2. Diagnóstico de infecção foi feito em média 16,4 meses após ATJ primária. Tentativas de tratamento da infecção foram feitas em 8 pacientes antes da artrodese. Seguimento médio foi de 15,3 meses. Técnica cirúrgica A via de acesso foi a utilizada para a ATJ, com secção do tendão patelar. Remoção cuidadosa dos componentes, para evitar maior perda óssea. Em seguida, amplo desbridamento, sinovectomia e lavagem exaustiva, quando possível sob pressão. Regularização dos cortes com serra tentando-se alinhamento de 0 a 10 graus de valgo. A fixação foi feita com uma placa DCP larga (10-12 furos) anterior, usando-se técnica de compressão. Uma placa DCP estreita, foi posicionada medial ou lateralmente, formando ângulo de 90 graus entre elas. Técnica cirúrgica A via de acesso foi a utilizada para a ATJ, com secção do tendão patelar. Remoção cuidadosa dos componentes, para evitar maior perda óssea. Em seguida, amplo desbridamento, sinovectomia e lavagem exaustiva, quando possível sob pressão. Regularização dos cortes com serra tentando-se alinhamento de 0 a 10 graus de valgo. A fixação foi feita com uma placa DCP larga (10-12 furos) anterior, usando-se técnica de compressão. Uma placa DCP estreita, foi posicionada medial ou lateralmente, formando ângulo de 90 graus entre elas.


Resultado e Conclusão

Resultados As feridas cirúrgicas cicatrizaram na média em 90 dias. A consolidação ocorreu em 10 pacientes (83,35%) na média em 5,5 meses. O material de síntese não foi retirado em nenhum dos pacientes. Não tivemos nenhuma complicação sistêmica, a alta hospitalar foi determinada pelo infectologista. Apesar da rigidez do joelho, todos pacientes estavam satisfeitos com o resultado, pela melhora da dor e cura da infecção. As queixa eram relacionadas a utilização de escadas e sentar em locais de pouco espaço. Conclusão A artrodese do joelho num só tempo, fixada com 2 placas, promove a consolidação, mesmo em pacientes com infecção ativa, sem o inconveniente do grande volume dos fixadores externos, principalmente os circulares. Resultados As feridas cirúrgicas cicatrizaram na média em 90 dias. A consolidação ocorreu em 10 pacientes (83,35%) na média em 5,5 meses. O material de síntese não foi retirado em nenhum dos pacientes. Não tivemos nenhuma complicação sistêmica, a alta hospitalar foi determinada pelo infectologista. Apesar da rigidez do joelho, todos pacientes estavam satisfeitos com o resultado, pela melhora da dor e cura da infecção. As queixa eram relacionadas a utilização de escadas e sentar em locais de pouco espaço. Conclusão A artrodese do joelho num só tempo, fixada com 2 placas, promove a consolidação, mesmo em pacientes com infecção ativa, sem o inconveniente do grande volume dos fixadores externos, principalmente os circulares.

http://www.sbcj.org.br/sbcj/para_medicos/CDTemas/index_trabalhos.htm


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos