-
Esta página já teve 132.448.168 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.706 acessos diários
home | entre em contato
 

Gastroenterologia/Proctologia/Fígado

Omeprazol e misoprostol na prevenção de lesões de mucosa gástrica causadas por indometacina e celecoxib em ratos.

27/06/2006

Resumo

CAVALLINI, Míriam Elias, ANDREOLLO, Nelson Adami, METZE, Konradin et al. Acta Cir. Bras., maio/jun. 2006, vol.21, no.3, p.168-176. ISSN 0102-8650.

OBJETIVO: Avaliar e comparar macro e microscopicamente as lesões agudas da mucosa gástrica de ratos provocadas pelos AINEs celecoxib e indometacina e a citoproteção gástrica com omeprazol e misoprostol. MÉTODOS: A amostragem consistiu 150 ratos machos da raça Wistar, com peso médio de 200g, divididos em quatro grupos, a saber: grupo A, subdividido em grupos A1 e A2 - pré-tratamento com omeprazol (20 mg/rato) durante sete dias, e no oitavo dia receberam o AINEs, sendo A1 (20 ratos) receberam celecoxib (1mg/rato) e A2 (20 ratos) receberam indometacina (12,5mg/rato). O grupo B, subdividido em grupo B1 e B2 - pré-tratamento com misoprostol (20ìg/rato) durante sete dias e no oitavo dia receberam AINEs, sendo B1 (20 ratos) receberam celecoxib (1mg/rato) e B2 (20 ratos) receberam indometacina (12,5mg/rato). O grupo C não recebeu citoproteção durante sete dias e no oitavo dia recebeu AINEs, sendo C1 (20 ratos) receberam celecoxib (1mg/rato) , C2 (20ratos) receberam indometacina (12,5mg/rato), C3 (20 ratos) receberam celecoxib e grupo D - grupo controle, no qual dez ratos foram observados recebendo ração e água ad libitum. A seguir, no 9º dia (de todos os grupos), os estômagos eram removidos e avaliados macro e microscopicamente para a identificação das lesões gástricas. RESULTADOS: Na análise macroscópica, os grupos A2, B2 e C2 apresentaram número de lesões por cm2/animal significativamente elevados, sendo respectivamente 18,55 lesões por cm2/animal, 16,25 lesões por cm2/animal e 13,55 lesões por cm2/animal. Na análise microscópica, a porcentagem da mucosa com lesão mostrou diferença significativa entre os grupos A1, B1, C1 quando comparados com os grupos A2, B2 e C2 (p<0,0001). Os resultados da média da extensão/lesão e da média da profundidade das lesões não mostraram diferenças estatísticas significativas entre os grupos A2, B2 e C2. A média do edema mostrou diferença estatística significativa entre os grupos A2 e D; B2 e C2 e entre C2 e D (p<0,05). CONCLUSÕES: A indometacina na concentração empregada provoca número significativo de lesões macro e microscópicas na mucosa gástrica de ratos quando comparadas ao celecoxib, que não provocou lesões. O omeprazol e o misoprostol nas concentrações empregadas não mostraram efetividade macro e microscópica na citoproteção gástrica à administração da indometacina. Considerando-se a análise microscópica da média do edema, o grupo de animais que recebeu misoprostol como citoprotetor apresentou menor média em comparação ao grupo que recebeu o omeprazol.

Palavras-chave: Antiinflamatórios não Esteróides; Mucosa Gástrica; Estômago; Farmacologia.

        · resumo em inglês     · texto em inglês     · pdf em inglês


 

SOBRADPEC

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0102-86502006000300009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos