Ortopedia/Fisioterapia/Coluna/T.O. -
Esta página já teve 132.524.068 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.702 acessos diários
home | entre em contato
 

Ortopedia/Fisioterapia/Coluna/T.O.

Reavaliação a longo prazo do tratamento cirúrgico da síndrome do túnel do carpo por incisão palmar e utilização do instrumento de Paine®

04/07/2006

Resumo

SANTOS, Luciana Leonel dos, BRANCO, Marco Aurélio, MEIRELLES, Lia Miyamoto et al. . Acta ortop. bras., 2005, vol.13, no.5, p.225-228. ISSN 1413-7852.

A síndrome do túnel do carpo (STC) é a síndrome compressiva mais comum e a cirurgia de liberação do retináculo dos flexores uma das mais realizadas no mundo. Desde a via aberta clássica, mini-incisões até a endoscópica, o sucesso obtido com a cirurgia a curto prazo está bem estabelecido, porém os estudos a longo prazo ainda são escassos e avaliam, principalmente, sinais clínicos e sintomas. O objetivo deste estudo é avaliar os pacientes tratados pela incisão palmar e utilização do instrumento de Paine® com no mínimo seis anos de pós-operatório (98 meses em média). Foram feitas avaliações pré e pós-operatórias da força de preensão palmar, polpa-polpa, lateral e tridigital utilizando um dinamômetro de pressão. A sensibilidade dos dedos foi mensurada por meio de monofilamentos de nylon. Foi observado que com o passar do tempo houve melhora da sensibilidade e a força se manteve inalterada.

Palavras-chave: Síndrome do túnel carpal; Força da mão; Sensação; Resultado de tratamento.

        · resumo em inglês     · texto em português | inglês     · pdf em português | inglês


 

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1413-78522005000500002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos