Ortopedia/Fisioterapia/Coluna/T.O. -
Esta página já teve 132.556.543 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.698 acessos diários
home | entre em contato
 

Ortopedia/Fisioterapia/Coluna/T.O.

Causas potencias de recidiva da instabilidade após reconstrução do ligamento cruzado anterior

24/07/2006
 


Autoria: Julio Cesar Gali; Marcos Antonio Adad; Mauricio Sante Mod

Instituição: Faculdade de Medicina de Sorocaba - CCMB da PUC/SP - Sorocaba - SP

Sessão: 15/04/04 - das 14h30 às 16h00 - Cataratas


Introdução e Objetivo

A reconstrução intra-articular tem sido o método de escolha para o tratamento cirúrgico das lesões do ligamento cruzado anterior (LCA) . Com o aumento do número das reconstruções, um novo problema passou a ocorrer, a recidiva da instabilidade. O objetivo deste trabalho é identificar causas potenciais da falência do tratamento cirúrgico das lesões do LCA.


Material e Métodos

Em em estudo retrospectivo procuramos identificar as mais prováveis causas de falha da reconstrução do LCA em 31 pacientes que foram submetidos a cirurgias de revisão. A idade dos pacientes variou de 19 a 42 anos, com média de 29,95 anos; seis (19,35 %) eram do sexo feminino e 25 (80,64 %), do sexo masculino. O lado direito foi acometido em 17 casos (54,83 %) e o esquerdo, em 14 (45,16 %). O tempo para falha variou de um a 156 meses, com média de 50 meses. As prováveis causas de recidiva foram determinadas pela história clínica, por testes ligamentares pré-operatórios, por radiografias pré-operatórias e pelos achados intra-operatórios relativos ao posicionamento e estado do enxerto.


Resultado e Conclusão

Um novo trauma pode ter sido a causa potencial de falha em 11 casos (35,48 %); em dois pacientes (6,45 %) encontramos como possível causa uma instabilidade ligamentar associada não tratada na cirurgia inicial; um paciente (3,22 %) apresentava frouxidão ligamentar generalizada, em outro (3,22 %), a falha pôde ser atribuída à reabilitação inadequada. Erros de técnica foram os mais prováveis fatores determinantes da falência do primeiro tratamento cirúrgico : localização inadequada do túnel tibial (anterior e/ou lateral) foi verificada em dez pacientes (32,25 %); em 19 indivíduos (61,29 %) a localização mais anterior do túnel femoral pode ter sido responsável pela falha e em sete pacientes (22,58 %) a etiologia da recidiva pode ser devida à falhas de fixação do enxerto (utilização de material inadequado ou desproporção entre o parafuso e a porção óssea).Na revisão cirúrgica encontramos lesão do menisco medial em 17 casos (54,83 %) e do menisco lateral, em 7 pacientes (22,58 %). Conclusão : a recidiva da instabilidade anterior do joelho é um novo problema na área de cirurgia do joelho, com possibilidade de trazer danos adicionais à articulação. Múltiplos fatores podem ser considerados responsáveis pela sua ocorrência, mas erros de técnica podem ser perfeitamente evitados : a reconstrução primária do LCA deve ser realizada apenas por equipe treinada, com instrumental, guias e material de fixação adequados e a reabilitação deve seguir rigorosamente protocolos seguros.

http://www.sbcj.org.br/sbcj/para_medicos/CDTemas/index_trabalhos.htm


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos