- Fatores associados aos tratamentos inadequados em grupo de portadores de tuberculose multirresistente.
Esta página já teve 133.091.079 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.665 acessos diários
home | entre em contato
 

Pneumologia/Pulmão

Fatores associados aos tratamentos inadequados em grupo de portadores de tuberculose multirresistente.

23/08/2006

Resumo

BARROSO, Elizabeth Clara, MOTA, Rosa Mª Salani, MORAIS, Mª Filomena Martiniano et al J. Pneumologia, nov./dez. 2003, vol.29, no.6, p.350-357. ISSN 0102-3586.

INTRODUÇÃO: A tuberculose multirresistente é uma ameaça ao controle da tuberculose em todo o mundo. Tratamento inadequado é freqüentemente apontado como fator de risco para tuberculose multirresistente. OBJETIVO: Identificar fatores associados ao tratamento inadequado em portadores de tuberculose multirresistente. MÉTODO: Foram levantados e identificados os testes de sensibilidade para tuberculose, realizados no Laboratório Central do Estado do Ceará de 1990 a 1999. Foi realizado um estudo retrospectivo e prospectivo, em grupo de portadores de tuberculose multirresistente, comparando as características dos pacientes com tratamento adequado com as dos com tratamentos inadequados. Foi considerado multirresistente o bacilo resistente a pelo menos rifampicina + isoniazida e utilizado o método das proporções. RESULTADOS: Dos 1.500 testes de sensibilidade realizados, 266 eram multirresistentes. Destes, identificaram-se apenas 153 pacientes, dos quais 19 foram excluídos, restando, no estudo, 134 pacientes. Pela análise univariada os fatores associados significativamente ao tratamento inadequado foram: não-adesão ao tratamento, pobreza extrema, intolerância medicamentosa, falha no atendimento, falta de medicação, dois ou mais tratamentos anteriores, lesões radiológicas bilaterais e grandes cavidades pulmonares. Foi encontrada ainda associação (p < 0,001) de alcoolismo e/ou tabagismo com a não-adesão. Na análise multivariada, permaneceram associados ao tratamento inadequado: dois ou mais tratamentos anteriores (p < 0,0001, OR = 5,9; IC 95%: 2,5-13,7), grandes cavidades pulmonares (p < 0,0217, OR = 2,7; IC 95%: 1,2-6,1) e lesões radiológicas bilaterais (p < 0,0226, OR = 3,2; IC 95%: 1,4-7,4). CONCLUSÃO: Neste estudo, observou-se que os fatores associados aos tratamentos inadequados são de grande abrangência. Deve existir uma tentativa para controlar melhor a doença, principalmente nos pacientes em retratamento e nos portadores de grandes cavidades e/ou lesões bilaterais na radiografia torácica.

Palavras-chave: Tuberculose resistente a múltiplas drogas; Fatores de risco.

        · resumo em inglês     · texto em português | inglês     · pdf em português


 

Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0102-35862003000600006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos