-
Esta página já teve 133.109.181 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.664 acessos diários
home | entre em contato
 

Pneumologia/Pulmão

Imunomarcação não homogênea das membranas hialinas na sindrome da angustia respiratório do adulto pulmonar, extrapulmonar e idiopática.

11/01/2007

Clinics
ISSN 1807-5932 versão impressa

 
 
 

Resumo

SERRA, André Peres e, PARRA, Edwin Roger, EHER, Esmeralda et al Clinics, 2006, vol.61, no.6, p.497-502. ISSN 1807-5932.

OBJETIVO: Determinar a natureza da membrana hialina nas diferentes manifestações do dano alveolar difuso [pulmonar e extrapulmonar síndrome do desconforto respiratório] e idiopático [pneumonia intersticial aguda]. MATERIAIS E MÉTODOS: Espécimes pulmonares foram obtidos de 17 pacientes com SDRA e 9 pacientes com pneumonia intersticial aguda e separados em três diferentes grupos: (a) dano alveolar difuso pulmonar (DADp) (n=8) constituído por casos de pneumonia, (b) dano alveolar difuso extrapulmonar (DADexp) (n=9) constituído por casos de sepse e choque séptico e (c) dano alveolar difuso idiopático (DADi) (n=9) constituído por casos idopáticos (ou pneumonia intersticial aguda). As características das membranas hialinas do padrão histológico de dano alveolar difuso foram examinadas usando vários tipos de anticorpos. Os anticorpos usados foram surfactante apoproteina A (SP-A), anti-citokeratina 7 (CK7), citokeratina 8 (CK8), alfa actina de músculo liso (a-SMA), citokeratina AE1/AE3 (AE1/AE3) e antígeno relacionado ao fator VIII (Fator VIII). RESULTADOS: Observaram-se aumentos maiores da quantidade de membrana hialina no dano alveolar difuso pulmonar (12.65 ± 3.24%), intermediários no dano alveolar difuso extrapulmonar (9.52 ± 3.64%) e baixos no dano alveolar difuso idiopático (7.34 ± 2.11%) respectivamente, esta diferencia foi estatística significante entre o dano alveolar difuso pulmonar e o dano alveolar difuso idiopático (p<0.05). Não se encontrou significância estatística para a quantidade de imunomarcação de Sp-A nos grupos de dano alveolar difuso pulmonar (15.36 ± 3.12%), extrapulmonar (16.12 ± 4.58%) e idiopático (13.74 ± 4.20%). Com relação ao Fator VIII, nós encontramos maiores aumentos da imunomarcação da membrana hialina no grupo dano alveolar difuso idiopático (14.12 ± 6.25%) do que no dano alveolar difuso extrapulmonar (3.93 ± 2.86%), com significância estatística (p<0.001). Da mesma forma houve um aumento progressivo da imunomarcação da membrana hialina com citokeratina AE1/AE3 nos grupos de dano alveolar difuso extrapulmonar (5.42 ± 2.80%) e dano alveolar difuso idiopático (0.47 ± 0.81%) (p<0.001). Nenhuns dos grupos marcou para as citokeratina CK-7, CK-8 ou para a vimentina ou actina de músculo liso. CONCLUSÕES: Este estudo só mostra os componentes epitelio/endotelio (SP-A, Fator VIII e AE1/AE) da barreira alvéolo/capilar que estão presentes na formação da membrana hialina nos três diferentes grupos, sugerindo que as diferenças na sua patogênese dependem da via do ferimento (direto, indireto, ou idiopático); que dependem da causa do dano alveolar difuso. As diferenças na expressão do antígeno relacionado ao Fator VIII e nas citoqueratinas AE1/AE3 no grupo DADexp versus DADi, bem como as diferenças entre HM presente no grupo DADp versus DADi sugerem a ocorrência de lesões específicas com vias diferentes (direta, indireta ou idiopática) dependentes do tipo de DAD.

Palavras-chave: Síndrome do desconforto respiratório agudo; Pneumonia intersticial aguda; Dano alveolar difuso; Membrana hialina; Imuno-histoquímica.

        · resumo em inglês     · texto em inglês     · pdf em inglês


 

Faculdade de Medicina / USP

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1807-59322006000600002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos