Alternativa/Fitoterapia/Acupuntura - Saiba sobre o Tomilho
Esta página já teve 132.437.260 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.708 acessos diários
home | entre em contato
 

Alternativa/Fitoterapia/Acupuntura

Saiba sobre o Tomilho

06/02/2007

 

0 tomilho (Thymus vulgaris) é comum sobretudo nas zonas mais ou menos áridas.

Pouco antes de florir, coram-se-lhes as folhas em dias quentes e cheios de sol, a partir do meio-dia, e rente ao chão. Para o consumo culinário basta colher geralmente algumas folhas soltas. Num sótão arejado secam-se rapidamente as folhas arrancadas dos talos, virando-as com freqüência. O tomilho seco adquire forte cor verde e tem um cheiro marcado de especiaria.

A conservação efetua-se em caixas, latas ou recipientes de vidro hermeticamente fechados.

Composição -- Os elementos ativos até agora conhecidos são o óleo essencial até 1,7 %, que contém sobretudo uns 50% de timol, um pouco de aloés, tanino, resina, saponina e pentosanas.

Aplicações Como Planta Medicinal -- O timol, dificilmente solúvel na água, possui grande eficácia como desinfetante; por isso, desenvolve o tomilho os seus efeitos nos processos orgânicos do aparelho gastrintestinal, pulmões e vias urinarias.

Mais pormenorizadamente é de recomendar a sua aplicação nas enfermidades febris agudas das vias respiratórias (bronquite), pulmões (pneumonia, bronquiectasias, tosse renitente), atuando ao mesmo tempo como redutor de secreções e dissolvente de congestões, nos processos infecciosos de rins e pélvis renal (pielonefrite, pielite, cistite) e no catarro gastrintestinal infeccioso, assim como em infestações por lombrigas (incluindo os ancilóstomos). Para a tosse renitente prepara-se uma infusão de uma colher grande de folhas numa xícara de água. Adoçada com mel e tomando-se à razão de uma colher grande cada quarto de hora produz rapidamente um grande alívio.

Exteriormente se emprega em água para enxaguar a boca e em pasta dentifrícia.

Emprego Como Condimento -- O tomilho de cultivo emprega-se, tanto fresco como seco, para guisados, vegetais crus, saladas e molhos. Devido, porém, ao seu forte sabor a especiaria só é utilizada em pequenas quantidades, por exemplo no guisado de favas, em sopas de ervilhas e de batatas, manteiga vegetal, de preferência com muita salsa.

 

http://www.geocities.com/projetoperiferia4/cspa2.htm


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos