-
Esta página já teve 133.069.329 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.665 acessos diários
home | entre em contato
 

Pediatria/Criança

Diarréia Aguda por Campylobacter Jejuni

29/03/2007
Título: Diarreia Aguda por Campylobacter Jejuni
Autores: Fernanda Rodrigues*, Juan Calvino*, Ana Florinda Alves**, Luís Lemos*
Instituição: Hospital Pediátrico de Coimbra
* Serviço de Urgência, Hospital Pediátrico de Coimbra;
** Serviço de Patologia Clínica, Centro Hospitalar de Coimbra
Data de Publicação: Maio / Junho de 2006
Local de Publicação: Acta Pediátrica Portuguesa, vol. 37 - n.º 3
[Artigos Originais, Acta Pediatr Port 2006;3(37):91-4]
Palavras-Chave: Campylobacter jejuni, diarreia aguda, criança.
Resumo: Introdução.
As diarreias agudas constituem ainda um motivo muito frequente de atendimento nos Serviços de Urgência, sendo em geral benignas e auto-limitadas.

Objectivo.
Conhecer a frequência de isolamento de Campylobacter jejuni e as características clínicas desta infecção.

Material e métodos.
Foi efectuada uma análise retrospectiva dos dados clínicos e epidemiológicos contidos nos processos das crianças com coproculturas positivas para este gérmen, admitidas no Serviço de Urgência (SU), nos anos de 2003 e 2004.

Resultados.
No período do estudo foram admitidas no SU 7.183 crianças com diarreia aguda e foram feitas 503 coproculturas (7%). Destas, 181 (36%) foram positivas. As bactérias mais frequentemente isoladas foram Salmonella enteritidis e Salmonella typhimurium (54%) seguidas de Campylobacter jejuni (23%). As infecções por Campylobacter jejuni ocorreram sobretudo em crianças no primeiro ano de vida (53%), de meio rural (60%) e apenas 18% dos casos necessitaram de admissão em Unidade de Internamento de Curta Duração. A eritromicina foi utilizada em 3 casos. A evolução foi boa.

Conclusão.
Também em Portugal o Campylobacter jejuni é um agente etiológico importante de diarreia bacteriana aguda. Está por fazer entre nós a investigação que permita esclarecer as fontes de infecção. Embora a maior parte destas situações tenham uma evolução espontânea favorável, a frequência desta bactéria nas diarreias agudas do ambulatório, pode ter implicações na escolha do antibiótico, nos casos seleccionados em que for decidida a sua prescrição.
Correspondência: Fernanda Rodrigues
Serviço de Urgência
Hospital Pediátrico de Coimbra
Av. Bissaya Barreto
3000-075 Coimbra
E-mail: frodrigues@hpc.chc.min-saude.pt

 

http://www.spp.pt/index_17.html


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos