-
Esta página já teve 132.449.285 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.706 acessos diários
home | entre em contato
 

Hipertensão/Pressão Alta

Hipertensão arterial essencial e os fatores de risco cardiovasculares

30/04/2007

ETNIA NEGRA: UM ESTUDO SOBRE A HIPERTENSÃO ARTERIAL ESSENCIAL (HAE) E OS FATORES DE RISCO CARDIOVASCULARES.[1]

 

Isabel Cristina Fonseca da Cruz[2]

Roberta de Lima[3]

 

RESUMO: A Hipertensão Arterial Essencial (HAE) e os fatores de risco cardiovasculares têm um elevado índice na população, sendo prevalescente e mais grave em pessoas de etnia negra.  O objetivo da pesquisa é identificar a ocorrência da HAE e dos fatores de risco cardiovasculares em profissionais/ocupacionais/estudantes de enfermagem do Hospital Universitário Antônio Pedro. Aplicamos um questionário com identificação, fatores de risco e conhecimento sobre o valor de sua pressão arterial. De 213 pessoas que responderam ao questionário, selecionamos os pretos e pardos, totalizando 79 pessoas que constitui a nossa amostra. Verificamos que 25,3% são estudantes, 67,1% profissionais/ocupacionais do HUAP. 79,8% são do sexo feminino, 60,7% são adultos jovens (de 18 a 35 anos), 36,7% auto-declararam ser de cor preta, e 63,3% pardos. Quanto aos fatores de risco  60,8% são estressados; 45,6% são obesos; 39,2% etilistas; 35,4% são sedentários; 21,6% acrescentam sal aos alimentos; 16,5% possuem doenças cardíacas; 15,2% não possuem noções sobre a HAE; 13,9% são tabagistas; 12,7% das mulheres usam anticoncepcional e 8,9% da amostra desconhece o valor de sua pressão arterial. Concluímos que há um elevado número de fatores de risco, denunciando a necessidade de um programa de detecção, tratamento e prevenção da HAE e seus fatores no local de trabalho.

 

PALAVRAS-CHAVE: Hipertensão; Etnia negra; Prevenção e controle.

 

 



[1] Este estudo é uma parte do projeto de pesquisa do CNPq  O cliente/família com Hipertensão Arterial Essencial: gerenciamento do processo de enfermagem. Publicado na Revista Enfermagem UERJ, v. 7, n1, p. 35-44, 1999.

 

[2]Doutora pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo; professora titular do departamento de enfermagem Médico-Cirúrgica da Universidade Federal Fluminense; Pesquisadora CNPq. COREN - RJ: 18889. isabelcruz@uol.com.br

 

[3] Aluna do curso de Enfermagem e Obstetrícia da Universidade Federal Fluminense. Bolsista de Iniciação Científica - CNPq.

 

http://www.uff.br/nepae/detecnegro.doc

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMPORTANTE

  •  Somente um médico pode diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos