-
Esta página já teve 132.477.968 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.702 acessos diários
home | entre em contato
 

Hipertensão/Pressão Alta

Leia mais: Hipertensão

03/05/2007
Hipertensão - O que é?
Cerca de 15% da população adulta sofre de hipertensão arterial, na maioria dos casos sem apresentar sintomas. É por isso que a pressão alta, muitas vezes, é chamada de “matadora silenciosa”. Muitas pessoas têm pressão alta por anos, sem sabê-lo. Se ela não for tratada, poderá levar a um derrame cerebral, ataque de coração, insuficiência cardíaca ou problemas renais.

A hipertensão poderá acompanhá-lo durante toda sua vida. Contudo, ela pode ser controlada, o que diminui em muito o risco de complicações.

O que é hipertensão?

Em 90% das pessoas hipertensas, a causa da hipertensão é desconhecida. Chamamos a isto de hipertensão primária ou essencial. A hipertensão essencial normalmente é resultado do estreitamento das artérias. Quando a quantidade de sangue a ser bombeada através do corpo permanece igual e as artérias se estreitam, a pressão sobe.

Também pode ocorrer hipertensão quando o corpo retém líquido em demasia e uma quantidade maior de líquido terá de fluir através das artérias.

Em alguns casos, a pressão alta poderá ser causada por problemas renais ou desequilíbrio hormonais. Este tipo de hipertensão menos comum é chamada de secundária e poderá ser curada através de tratamento médico específico.

Como se mede a pressão arterial?

Existem dois “níveis” de pressão sangüínea. A pressão quando seu coração se contrai para bombear o sangue para fora é chamada de pressão “sistólica” (ou máxima) e quando o coração relaxa entre as batidas chama-se pressão “diastólica” (ou mínima).

Pesquisas demonstram que a pressão sanguínea normal esta relacionada a um menor risco de derrame celebral, ataque cardíaco ou doenças renais.

Permitirá ao seu médico tomar as providências mais adequadas.
Caso seu médico recomende, aprenda como medir a sua pressão em casa. Peça-lhe que indique a aparelhagem necessária e lhe ensine usá-la. Seria uma boa idéia alguém de sua família aprender também.
Provavelmente o seu médico pedirá para tomar as seguintes providências:

• Deixar de fumar;
• Alcançar e manter peso ideal;
• Aumentar suas atividades físicas;
• Minimizar o uso do álcool;
• Seguir uma dieta com pouco sal e pouca gordura;

A redução do sal poderá ajudar a diminuir sua pressão. A maioria das pessoas come 10 a 15 vezes mais sal do que o corpo precisa. O excesso reterá mais líquido, o que, por sua vez, poderá aumentar sua pressão.
Exercícios físicos regulares poderão ajudá-lo a alcançar e manter o seu peso ideal. Diga ao seu médico que tipo de exercício lhe agrada e relaxa. Pergunte a opinião dele sobre qual seria o exercício ideal para você e se há necessidade de fazer um teste de avaliação da sua condição física antes de começá-lo.

Algumas dicas que ajudam uma dieta

1. Verificar seus hábitos alimentares. Muitas pessoas tem o hábito de comer por comer e não por que tem fome. Preste a atenção quando, onde e quanto você come.
2. Ingira alimentos bem balanceados e em horários regulares ao longo do dia. Caso você sinta fome nos intervalos, coma legumes crus ou beba um copo de leite desnatado
3. Mantenha sua casa “à prova de calorias”. Pare de comprar doces, refrigerantes e sorvetes; não deixe salgadinhos perto de sua televisão.
4. Não coma mais de 179g de carne, peixe ou galinha por dia.
5. Coma leguminosas como fonte de proteínas (feijão, ervilha) pelo menos uma vez por semana.
6. Lembre-se que massa, arroz, pão e cereais têm pouca gordura mas são ricos em nutrientes.
7. Use leite desnatado, queijos magros e iogurte desnatado.
8. Tome cuidado com congelados e molhos. Eles são fonte de gorduras escondidas.
9. Prepare o seu alimento em forma de assados, no vapor, fervura ou grelhados, em vez de fritá-los.
10. Para controlar o colesterol em sua dieta, não coma mais do que 3 ou 4 gemas de ovos por semana (inclusive aquelas usadas no preparo da comida).
11. Reduza os ingredientes com alto teor de sal que você normalmente usa: molho de soja para carnes e concentrados de sal.
12. Tente usar especiarias, condimentos, suco de fruta, vinagre e vinho que ressaltam o sabor natural dos alimentos.

Estudos em cardiologia tem enfatizado a importância dos alimentos com baixo teor de gorduras e colesterol, pois colesterol alto representa um importante fator de risco nas doenças cardíacas.


http://www.avimed.com.br/news/ed03/ed03_mt01.htm

 

 

IMPORTANTE

  •  Somente um médico pode diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos