- Efeitos colaterais da cisplatina
Esta página já teve 132.540.986 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.700 acessos diários
home | entre em contato
 

Câncer/Oncologia/Tumor

Efeitos colaterais da cisplatina

08/05/2007

 

Pesquisa da FCL-Assis atenua efeitos colaterais causados pela cisplatina, droga utilizada em tratamentos contra o câncer

 

Estudo foi premiado no VI Congresso Londrinense de Biologia Aplicada à Saúde e no XVI Congresso de Iniciação Cientifica da UNESP
Por Emanuel Angelo Nascimento
Os estudantes Ana Paula Alves Favareto e Davi Abeid Pontes, que estão no terceiro ano do curso de ciências biológicas, da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp (FCL), campus de Assis, desenvolveram, em conjunto, um trabalho de pesquisa que revela que o lipossoma Dipalmitoil Fosfatil Colina pode auxiliar na proteção contra os efeitos causados pela droga cisplatina, utilizada em tratamentos contra o câncer.

A cisplatina (CPL) foi preparada, pela primeira vez, em 1844 pelo médico italiano Michele Peyrone. Após sua descoberta, a droga só começou a ser testada em laboratório a partir das experiências do pesquisador Barnett Rosenberg, que testou em camundongos contaminados por tumores malignos do tipo Sarcoma 180. Foi constatado que, com a utilização da cisplatina, aplicada em quantidades adequadas, era possível impedir a proliferação de células malignas, sem destruir os tecidos saudáveis. A partir de então, a cisplatina tornou-se um eficiente agente anti-tumoral, utilizada no tratamento de câncer de seres humanos.

Entretanto, mesmo com a possibilidade de utilização da cisplatina em tratamento de câncer e tumores, Rosenberg também descobriu que a droga também poderia produzir diversos efeitos colaterais (como lesões nos rins, mal-estar, tontura, náuseas e vômito), se aplicada em doses muito altas.

Como a cisplatina ainda é utilizada em tratamentos quimioterápicos no combate contra o câncer, a atual pesquisa dos estudantes da FCL-Assis, financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), abre portas para novas possibilidades de proteção contra os efeitos colaterais até hoje causados pela droga.

Nesse trabalho de iniciação científica, intitulado de "Efeito da interação do agente oncolítico cisplatina ao lipossoma Dipalmitoil Fosfatidil Colina sobre aspectos morfológicos de testículos de ratos adultos", orientado pela professora Isabel Cristina Cherici Camargo e por Lázaro Cícero Nogueira, a estudante Ana Paula Alves Favareto, com a colaboração do colega Davi Abeid Pontes, mostra como o lipossoma Dipalmitoil Fosfatil Colina (DPPC) pode agir na proteção, por exemplo, de testículos de ratos, quando incorporado à droga cisplatina.

 

 


Fonte: Unesp

http://www.universia.com.br/html/noticia/noticia_dentrodocampus_bhggj.html

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos