-
Esta página já teve 134.622.829 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.670 acessos diários
home | entre em contato
 

Biotecnologia/Tecnologia/Ciências

Detergente reduz bactéria resistente em 50%

31/05/2007



 

Nova geração de desinfetante foi criada por empresa belga contra infecção hospitalar.
Produto usa micróbios \\\'do bem\\\', que competem com os nocivos por alimento.

Uma nova geração de detergentes permite reduzir pela metade a presença de bactérias resistentes - microorganismos que desenvolveram defesas para vencer os antibióticos - em hospitais e outros centros médicos, segundo uma pesquisa da Universidade de Ghent, na Bélgica.

A gama de produtos \\\"PIP Healthcare\\\" deve sua eficácia a outro tipo de microorganismo, as bactérias probióticas, inofensivas para o ser humano, mas capazes de ocupar o lugar e se apoderar das fontes de nutrientes dos exemplares nocivos, explica em seu site a empresa belga que a desenvolveu.

A Universidade de Ghent realizou quase 4 mil testes com o detergente e constatou que em apenas um dia ele reduziu pela metade a presença de bactérias coliformes fecais.

A presença da toxina do micróbio resistente Staphylococcus aureus foi reduzida em 80%, e a da bactéria Clostridium difficile, causa da diarréia, em 90%.

A empresa Chrisal assegura que os novos produtos oferecem uma solução duradoura para os problemas com bactérias resistentes no setor hospitalar.

O kit contém detergentes para o solo, banho e móveis, assim como um produto para combater os caros domésticos, todos orgânicos e que respeitam o meio ambiente.

Estudos recentes demonstraram que sete em cada cem pessoas nos países desenvolvidos que entram em um hospital, com as medidas higiênicas e sanitárias adequadas, são infectadas com uma bactéria ou um fungo resistente, segundo a empresa.

As bactérias não só desenvolveram uma defesa contra os desinfetantes, mas também contra os antibióticos.

Há alguns anos, o governo belga realiza campanhas para lutar contra o consumo excessivo de antibióticos, mas ainda não se preocupa com a resistência das bactérias contra os desinfetantes, afirmou na edição de hoje o jornal belga \\\"De Standaard\\\".

Segundo o jornal, a idéia da Chrisal teve origem no campo, onde os camponeses limpam as tetas das vacas com bactérias probióticas.

Fonte: G1

Nossas notcias são retiradas na íntegra dos sites de nossos parceiros. Por esse motivo, no podemos alterar o conteúdo das mesmas até em casos de erros de digitação.

 

 

http://www.portaldoconsumidor.gov.br/noticia.asp?busca=sim&id=7960

 

 

 

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos