-
Esta página já teve 134.683.664 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.667 acessos diários
home | entre em contato
 

Câncer/Oncologia/Tumor

O aumento no consumo de duas xícaras de café por dia pode reduzir em 43% o risco de câncer de fígado

14/06/2007
 
O aumento no consumo de duas xícaras de café por dia pode reduzir em 43% o risco de câncer de fígado
O aumento no consumo de duas xícaras de café por dia pode reduzir em 43% o risco de câncer de fígado

Evidências indicam que o consumo de café pode proteger contra doenças hepáticas e reduzir o risco de câncer de fígado. Um aumento de consumo de 2 xícaras de café por dia foi associado a uma redução de 43% no risco de câncer de fígado, tanto para aqueles com história de doença hepática, quanto para aqueles que não têm história da doença.

Uma meta-análise, publicada no jornal médico Gastroenterology, envolveu 11 estudos científicos relacionando o consumo de café e o risco de câncer de fígado (com a participação de 2260 pacientes com câncer de fígado e 239.146 indivíduos sem câncer de fígado). A meta-análise foi realizada com estudos selecionados no MEDLINE de 1966 a fevereiro de 2007, todos eles mostrando uma relação inversa entre o consumo de café e o risco de câncer de fígado. Em 6 destes estudos, essa associação inversa era estatisticamente significativa.

Os mecanismos envolvidos e as substâncias presentes no café responsáveis por estes benefícios ainda não estão esclarecidos. O café contém substâncias anti-oxidantes como os ácidos clorogênicos, que modulam o humor, combatem o estresse oxidativo e inibem a formação de carcinógenos.

Dados a respeito dos efeitos benéficos do café sobre a função hepática aumentaram nas últimas duas décadas. Vários trabalhos mostram uma associação inversa entre o consumo de café e os níveis de enzimas hepáticas, como a gama-glutamil transferase (enzima hepática, que é um marcador sensível de doença hepatobiliar, mas pouco específico) e a alanina aminotransferase (enzima hepática que mostra uma maior especificidade para lesão hepática), assim como o risco para doença crônica do fígado e cirrose hepática.

Estudos com animais também mostraram um efeito inibidor do café sobre a carcinogênese (formação de câncer) hepática. Também existem evidências de que o consumo de café reduziria o risco de câncer de fígado primário e de carcinoma hepatocelular.

Fonte: Gastroenterology

 

Fonte:

http://www.news.med.br/index.asp?

 

 

 

IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos