-
Esta página já teve 134.542.599 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.673 acessos diários
home | entre em contato
 

Câncer/Oncologia/Tumor

Câncer de pênis

18/06/2007

CÂNCER DE PÊNIS

O pênis é o órgão sexual masculino. Em sua extremidade existe uma região mais volumosa chamada glande ("cabeça" do pênis), que é coberta por uma pele fina e elástica, denominada prepúcio.

O câncer que atinge o pênis está muito ligado às condições de higiene íntima do indivíduo, sendo o estreitamento do prepúcio (fimose) um fator predisponente.

 

Epidemiologia

O câncer de pênis é um tumor raro, com maior incidência em indivíduos a partir dos 50 anos de idade, muito embora tumores malignos do pênis possam ser encontrados em indivíduos jovens. Está  relacionado às baixas condições sócio-econômicas e de instrução, à má higiene íntima e a indivíduos não circuncidados. 

No Brasil, o tumor representa 2% de todos os casos de câncer no homem, sendo mais freqüente nas regiões Norte e Nordeste do que nas regiões Sul e Sudeste. Nas regiões de maior incidência, o câncer de pênis supera os casos de câncer de próstata e de bexiga.

 

Sintomas

A manifestação clínica mais comum do câncer de pênis é uma ferida ou úlcera persistente, ou uma tumoração localizada na glande, prepúcio ou corpo do pênis. Qualquer ferimento, independente de ser dolorosos ou não, deve ser analisado prontamente por um médico. Menos freqüentemente, um crescimento nos gânglios inguinais (íngua na virilha) pode ser uma manifestação inicial do câncer de pênis.

 

Fatores de Risco

Homens que não foram operados de fimose possuem maior probabilidade de desenvolver este tipo de câncer. A fimose ocorre quando a pele de prepúcio é muito estreita ou pouco elástica, o que impede a exposição da glande ("cabeça" do pênis), dificultando assim uma limpeza adequada.

Outro fator de risco é a prática sexual com diferentes parceiros sem o uso de camisinha. A utilização da camisinha é imprescindível em qualquer relação sexual, pois ela diminui a chance de contágio de doenças sexualmente transmissíveis, como o vírus HPV (papilomavírus humano), por exemplo. Alguns estudos científicos sugerem a associação entre infecção pelo HPV e câncer de pênis.

 

Prevenção

Para prevenir o câncer de pênis é necessário uma limpeza diária com água e sabão, principalmente após as relações sexuais e a masturbação. É fundamental ensinar às crianças desde cedo os hábitos de higiene íntima, que devem ser praticados todos os dias.

A cirurgia de fimose é uma operação simples e rápida, que não necessita de internação. Esta operação, chamada circuncisão, é normalmente realizada na infância.

Tanto o homem circuncidado como o não circuncidado reduzem as chances de desenvolver este tipo de câncer com bons hábitos de higiene.

 

Detecção Precoce

Quando detectado inicialmente, o câncer de pênis possui tratamento, sendo facilmente curado. É importante, ao fazer a higiene íntima, realizar o auto-exame do pênis.

Ao realizar o auto-exame, os homens devem estar atentos a:

• perda de pigmentação ou manchas esbranquiçadas;

• feridas e caroços no pênis que não desapareceram após tratamento médico, e que apresentem secreções e mau cheiro;

• tumoração no pênis e/ou na virilha  (íngua);

• inflamações de longo período com vermelhidão e coceira, principalmente nos portadores de fimose.

 

Ao observar qualquer um destes sinais, é necessário procurar um médico imediatamente.

 

Diagnóstico

Somente através de exame clínico será feito o diagnóstico de câncer de pênis. Após a avaliação do médico, caso haja necessidade, será solicitada uma biópsia de parte do tecido atingido.

Cerca de mais da metade dos pacientes com câncer de pênis demoram mais de 1 ano para procurar assistência médica após o aparecimento das lesões iniciais. Quando diagnosticado em estágio inicial, o câncer de pênis apresenta elevada taxa de cura.

 

Tratamento

O tratamento depende da extensão local do tumor e do comprometimento ou não dos gânglios inguinais. Cirurgia, radioterapia e quimioterapia podem ser oferecidos. A cirurgia é o tratamento mais freqüentemente realizado para controle local da doença. O diagnóstico precoce é fundamental para evitar o crescimento local da doença e a posterior amputação do pênis, com conseqüências físicas, sexuais e psicológicas ao homem. Por isso, quanto mais cedo for iniciado o tratamento, maiores são as chances de cura.

 

http://www.fcecon.am.gov.br/programas_01.php?cod=5849129

 

 

 

IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos