-
Esta página já teve 133.139.859 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.660 acessos diários
home | entre em contato
 

Álcool

Álcool e Alcoolismo

23/06/2007

Álcool e Alcoolismo - Parte I

* J.C.Lane

Muitas pessoas que consomem álcool podem limitar a quantidade que ingerem, não sofrendo conseqüências maléficas à sua saúde. Mas, milhões de outras pessoas bebem em excesso e pagam o preço.

O abuso do consumo de álcool provoca o vício, que é um enorme problema social, econômico e de saúde pública no Brasil.

O tratamento da pessoa dependente em consumir álcool é complexo, pois a maioria destas pessoas nega que são viciadas (alcoólatras). Sem exagero, o alcoolismo é uma doença. Então o que é alcoolismo? Sim, é uma doença, de desenvolvimento vagaroso (crônica), freqüentemente progressiva e causa a morte.

Um grande número de pessoas leva anos para atingir a dependência, porém os jovens também podem ficar viciados, dependendo do consumo e da freqüência com que bebem. Mais triste ainda, é que o álcool é a causa de acidentes fatais, incluindo acidentes de automóveis, afogamentos, suicídios e outros. Só nos Estados Unidos acidentes relacionados ao uso de álcool matam mais de dois mil jovens por ano.

Como é que o álcool afeta a pessoa?
O álcool é usado em muitos produtos, como perfumes, essências de produtos alimentícios, tintas e outros. O álcool que bebemos é o álcool etílico líquido, que é transparente, que se tomado puro, causa uma sensação de queimação na boca e na garganta. Ele é produzido pela fermentação da cana, ou de uvas ou mesmo de cereais.

Quando se bebe álcool, o mesmo deprime o cérebro, causando uma sensação sedativa ou tranqüilizante, o que afeta negativamente a capacidade de pensar; assim como as emoções e o bom senso. Se a ingestão de álcool for maior ainda, ele afeta nossa fala e a capacidade de andar corretamente. E por fim, se ingerida quantidade maior ainda de álcool, entramos em estado de coma e finalmente vem a morte.

A maior parte do álcool, passa do tubo digestivo para a circulação do sangue, na parte do intestino, logo após o estômago. A absorção pelas paredes do estômago não é grande, porém, se não comermos antes de beber, o álcool chega mais rápido ao intestino e o efeito vem mais rápido. O álcool penetrando através da parede do intestino, entra imediatamente no sangue, onde é distribuído por todo o corpo e em todos os locais onde existe água, inclusive dentro das células minúsculas.

Quase todo o álcool é queimado no seu corpo como combustível, assim como a gasolina no automóvel. Um pouco de álcool sai pela urina e pelos pulmões. O álcool dilata os vasos sangüíneos e sente-se uma sensação de calor temporário. Nota-se, isto, pelo rosto vermelho da pessoa que bebeu. O álcool fornece energia, mas não fornece alimentos, minerais ou vitaminas. Muitos alcoólatras deixam de se alimentar bem, emagrecem e a droga danifica principalmente o fígado que é o laboratório do nosso organismo. Mais adiante o fígado vai deixando de funcionar porque é substituído por tecido cicatricial. Uma pessoa neste estágio,então está com a chamada cirrose, que não tem cura. Vejamos na próxima coluna mais sobre os efeitos do álcool.

* J.C.Lane é professor titular colaborador da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp.

 

http://www.cosmo.com.br/colunistas/jclane/integra.asp?id=141631

 

 

IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos