-
Esta página já teve 133.091.266 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.665 acessos diários
home | entre em contato
 

Pediatria/Criança

Revisão: O joelho na criança

06/08/2007
O joelho na criança
Dr. Carlos Alberto Cury Faustino -SP

A articulação do joelho situa-se na região de maior crescimento e conseqüentemente apresenta importante variedade de patologias decorrentes deste fato.


Alterações do crescimento no sistema osteoligamentar

 

Geno varo: é a deformidade que se caracteriza pelo arqueamento dos membros inferiores (semelhante ao cowboy).

Geno valgo: é a deformidade que se caracteriza pelo fato de ter os joelhos muito juntos, ou para dentro (membros em tesoura ou em X).

No recém-nascido e até 01 ano de idade, o geno varo leve ou moderado é comum e normal. Assim que a criança começa a andar, a deformidade se corrige espontaneamente, o que gera muita dúvida por parte dos familiares, sendo motivo de visitas aos consultórios médicos especializados. Nestes pacientes é importante o diagnóstico diferencial com doença de Blount, raquitismo, lesões na zona de crescimento, etc.

O geno varo fisiológico nas crianças, não há necessidade de tratamento, pois a deformidade se corrige espontaneamente.

O geno valgo fisiológico nas crianças normalmente, se apresenta entre 2 e 6 anos de idade; podendo às vezes, apresentar dores ao nível dos membros inferiores. O diagnóstico diferencial deve ser feito com raquitismo, tumores, infecções, paralisia cerebral, lesões na zona de crescimento, etc.

Nas crianças, o geno valgo, na grande proporção, corrige-se espontaneamente (entre 2 e 6 anos ). O uso de aparelhos corretores, palmilhas, botas e tênis ortopédicos, recomendados por muitos médicos é de indicação discutida por outros.

Existem parâmetros clínicos, através de medidas, e parâmetros radiográficos que podemos definir se a deformidade requer tratamento cirúrgico (para os casos de grandes deformidades ) ou clínico.
 

 


Alterações do crescimento no sistema músculo-tendíneo

O rápido crescimento ósseo em curtos períodos provocados por fatores hormonais(estirão do crescimento), pode determinar discrepância do comprimento entre o sistema ósseo e o músculo-tendíneo. Esta discrepância determina sintomas inflamatórios nas inserções dos tendões, conhecidas como osteocondrites, que poderão ocorrer na rótula(Osteocondrite de Sinding-Larsen-Johansen) ou na tíbia(Osteocondrite de Osgood-Schlatter).

O processo doloroso é autolimitado e ocorre entre os 10 e 15 anos de idade, sem correlação com traumatismos diretos sobre o local afetado. Pode ocorrer bilateralmente. A dor, inicialmente, ocorre após atividade esportiva e, posteriormente, pode ocorrer no final da atividade esportiva. O tratamento inicial consiste em repouso , fisioterapia (alongamento músculo-tendíneo) e anti-inflamatórios com grande sucesso. Em casos extremos pode necessitar de curetagem cirúrgica, após cessado o crescimento.
 


Alterações do crescimento na cartilagem

Osteocondrite dissecante

É uma doença que pode acometer crianças e adolescentes em várias articulações, mas o joelho é a articulação de localização preferida. Ocorre, preferencialmente, em meninos e esportistas, podendo haver a bilateralidade. A causa, porém, é desconhecida. A queixa dolorosa está presente, assim como pode haver o falseio e o derrame.

O diagnóstico é confirmado por radiografias e ressonância magnética.

O tratamento, na maioria dos casos, dependendo do tamanho do fragmento de osso e cartilagem, é cirúrgico.

 


Alterações do crescimento da cápsula articular

Cisto de Backer na infância

É uma patologia comum na infância, sendo uma dilatação da bolsa dos músculos posteriores do joelho, com comunicação freqüente para a cavidade articular.

A criança queixa-se de uma tumoração na região posterior do joelho, associada a um quadro doloroso, relacionado o esforço.

O tratamento cirúrgico é questionado por muitos autores, porém ele deverá ser realizado quando falharem todos os métodos de tratamento conservador.
 


Alterações do crescimento provocadas pelo trauma

As fraturas ocorrem de formas mais raras, e estão relacionadas com trauma de alta energia. Poderão ter conseqüências mais graves se envolverem zonas de crescimento, independente do tratamento; isto porque no momento do trauma, poderão ocorrer lesões nas células do crescimento, acarretando desvios no eixo do membro.

 

Fonte:

http://www.sbcj.com.br/para_leigos/patologias_do_joelho_leigos_criancas.htm

 

IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos