Dermatologia/Pele - Leia: Verrugas
Esta página já teve 117.071.887 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.650 acessos diários
home | entre em contato
 

Dermatologia/Pele

Leia: Verrugas

10/10/2007

 

Por: Maurício Zanini

VERRUGAS

O que são verrugas? Verrugas são crescimentos benignos (não cancerosos) causados pela infecção viral da camada mais superficial da pele ou membranas mucosas. Os vírus causadores das verrugas pertencem à família chamada papiloma vírus humano (HPV). O aspecto da verruga irá variar de acordo com o local acometido. As verrugas são, usualmente, da cor da pele e ásperas ao toque mas podem, também, ser escuras, planas e macias.

Existem quantos tipos de verrugas? Existem vários diferentes tipos de verrugas incluindo:
Verrugas vulgares
Verrugas plantares
Verrugas planas
Verrugas genitais

Verrugas vulgares: usualmente crescem em volta das unhas, nos dedos e no dorso das mãos. Elas são mais comuns nas regiões de pele submetidas a traumas frequentes (por exemplo onde as unhas são aparadas/roídas ou as cutículas retiradas).

Verrugas plantares: ocorrem principalmente na sola dos pés. Quando as verrugas plantares crescem agrupando-se elas são chamadas de verrugas em mosaico. A maioria das verrugas plantares não forma saliência na sola dos pés como as verrugas vulgares, pois a pressão exercida ao caminhar as tornam achatadas empurrando-as para dentro da pele. Essas verrugas, geralmente, apresentam pontos enegrecidos que representam vasos sanguíneos responsáveis por sua nutrição. As verrugas plantares têm uma "má reputação" pois podem causar dor muito intensa semelhante à sensação de pedras no sapato.

Verrugas planas: são menores e mais macias que os demais tipos de verrugas. Elas tendem a crescer em grande número - 20 a 100 ao mesmo tempo. Elas podem ocorrer em qualquer região do corpo, mas em crianças são mais comumente encontradas na face. Nos adultos são, geralmente, encontradas nas regiões da face cobertas por barbas em homens e nas pernas em mulheres. A irritação da pele devido ao ato de raspar pelos com lâminas pode contribuir com o fato destas verrugas serem mais freqüentes nas regiões já citadas.

Verrugas genitais: também conhecidas como condilomas, tornaram-se comuns e problemáticas para a população adulta mundial. Elas tendem a ser pequenas e planas mas podem, também ,se apresentar como lesões delgadas e exuberantes. Elas são macias ao invés de ásperas ou escamosas como outros tipos de verrugas. Podem ocorrer na genitália, dentro da vagina, no colo do útero (cérvix), na região perianal (ao redor do ânus) ou no reto. Os vírus que causam verrugas genitais raramente as causam nas mãos ou pés, mas podem ocasionar verrugas na região oral (boca). Parece existir relação entre verruga genital e câncer da mesma área acometida.

Como se adquire as verrugas? Provavelmente as verrugas são transmitidas diretamente de pessoa a pessoa, mas pode haver transmissão indireta. O tempo compreendido entre o primeiro contato com o agente causal (HPV) e o desenvolvimento de lesões visíveis a olho nu parece ser de alguns meses. O risco de contrair verrugas vulgares, plantares e planas é pequeno, enquanto as verrugas genitais parecem ser mais contagiosas. É muito importante usar métodos preventivos que impeçam ou, ao menos, minimizem a transmissão de verrugas genitais entre parceiros sexuais (por exemplo o uso de preservativos como a "camisinha").

Porque algumas pessoas têm verrugas e outras não? Algumas pessoas desenvolvem verrugas dependendo da frequência a que se expõem ao vírus. Ocorrem mais facilmente caso a pele tenha sido, de alguma forma, danificada, o que explica a grande frequência de verrugas nas crianças que roem unhas ou ferem suas cutículas. Algumas pessoas são mais propensas a contrair o vírus (HPV) que outras, da mesma forma que algumas se resfriam ou gripam mais facilmente que outras. Pessoas com sistema imune frágil ou debilitado são mais propensas a se contaminarem com HPV.

As verrugas necessitam de tratamento? Nas crianças, as verrugas geralmente desaparecem espontaneamente sem a necessidade de tratamentos após o período de alguns meses ou anos. Entretanto, já que as verrugas podem se disseminar para outras pessoas ou para outras regiões do corpo, é uma atitude sensata a de se tratar crianças, principalmente aquelas cujas verrugas são preocupantes, inconvenientes ou dolorosas.
Já nos adultos, as verrugas não costumam desaparecer tão fácil ou rapidamente quanto nas crianças. Há uma maior chance de se desenvolver câncer de pele nas regiões onde se encontram verrugas genitais instaladas há longa data. Mulheres portadoras de verrugas genitais têm, também, chance aumentada de desenvolver câncer de colo do útero. Por essas razões, todos os adultos com verrugas genitais devem ser submetidos a tratamento. E as mulheres devem realizar rotineiramente o exame citológico (PAPANICOLAU) mesmo após o tratamento das verrugas.

Como os dermatologistas tratam as verrugas? Dermatologistas são aptos a usar uma grande variedade de tratamentos dependendo da idade e do tipo de verruga do paciente.

Verrugas vulgares em crianças podem ser tratadas no próprio domicílio por seus pais ou responsáveis através da aplicação diária de ácido salicílico em baixas concentrações. Para se obter resultado favorável podem ser necessárias algumas semanas de tratamento, apesar de ser comum a ocorrência de pequeno desconforto.
O tratamento poderá ser interrompido caso as verrugas se transformem em feridas dolorosas. Aplicação semanal (no consultório do dermatologista) de cantaridina leva à formação de uma bolha sob a verruga. O dermatologista retira, então, a porção morta da verruga que se encontra no cume da bolha dentro de cerca de uma semana.
Para adultos ou crianças com mais idade a crioterapia (congelação) é um dos tratamentos de escolha. Este não é muito doloroso e raramente causa cicatrizes. No entanto, pode ser necessário repetir o tratamento num intervalo de uma a três semanas. Eletrocirurgia (queima) é uma outra boa alternativa pois remove a verruga em uma única sessão realizada no próprio consultório. Entretanto, cicatrizes e dor ocorrem mais comumente associadas a esse tipo de tratamento que em relação à crioterapia.

Verrugas plantares são difíceis de serem tratadas pois localizam-se abaixo da superfície da pele. Tratamentos incluem aplicação de adesivos contendo ácido salicílico e outras substâncias químicas ou tratamentos cirúrgicos (cirurgia a laser, eletrocirurgia ou excisão). O dermatologista irá recomendar mudanças no tipo de calçados para reduzir a pressão sobre a verruga.

Verrugas planas são geralmente muito numerosas para serem tratadas com os métodos citados anteriormente. Sendo assim, métodos que promovam a descamação da pele, como a aplicação diária de ácido salicílico ou outros produtos com o mesmo fim são usualmente recomendados. Para alguns adultos, tratamentos ambulatoriais periódicos são também recomendados.

Verrugas genitais são as mais difíceis de serem tratadas. Em primeiro lugar é importante que todas as verrugas sejam localizadas. Desta forma, pode haver a necessidade de se examinar a vagina e cérvix na mulher e região anal e reto em ambos os sexos. Tratamentos periódicos em consultórios utilizando-se ácidos ou crioterapia podem ser necessários para a eliminação das verrugas visíveis. O dermatologista pode prescrever uma fómula de podofilina que pode ser usada em casa.
Quando são persistentes ou em casos de grandes verrugas genitais, o tratamento cirúrgico é a opção. O parceiro sexual da paciente deve ser examinado pelo dermatologista.
As verrugas genitais podem ser muito difíceis de serem curadas e, ocasionalmente, os múltiplos tratamentos não garantem sucesso nesta cura.

Quais são as outras formas de tratamento para verrugas? Há pelo menos, dois diferentes lasers usados para o tratamento das verrugas. O laser é usado para destruir alguns tipos de verrugas, no entanto é muito mais caro e pode requerer a aplicação de injeção com anestesia local a área tratada.
Outro tratamento consiste na injeção, em cada verruga, de droga anticâncer, chamada bleomicina. Este método pode ser doloroso e apresentar outros efeitos.
A imunoterapia é também um outro método, cujo objetivo é tentar desenvolver o próprio sistema de defesa do organismo de forma que este rejeite a verruga. Muitos métodos de imunoterapia têm sido usados. Em um deles, faz-se com que o paciente se torne alérgico a um químico que depois é passado sobre a verruga. Uma reação alérgica ocorre em torno desta, resultando no seu desaparecimento. Também pode-se injetar interferon para se estimular a reação imune e causar rejeição da verruga e, consequentemente sua destruição.

Eu posso tratar minhas próprias verrugas sem consultar um médico? Existem alguns medicamentos para verrugas que são disponíveis sem que seja necessário a receita médica. No entanto, você pode confundir um outro tipo de lesão ou crescimento da pele com uma verruga e acabar tratando alguma lesão mais séria como uma verruga. Se você tem dúvidas sobre o diagnóstico ou a forma correta de se tratar, você deveria procurar os conselhos do seu dermatologista.

E quanto ao uso de hipnose e tratamentos alternativos("medicação popular") para as verrugas? Muitas pessoas, pacientes e médicos, acreditam que remédios e crenças populares e hipnose possam ser efetivos. Já que verrugas, principalmente em crianças podem desaparecer sem qualquer tratamento, é difícil saber se foi o uso destes métodos ou apenas o tempo que levou à cura. Já que verrugas são geralmente « inofensivas », algumas vezes tais tratamentos podem ser eficazes. O tratamento médico pode ser realizado sempre que necessário.

E sobre o problemas de verrugas recorrentes? Algumas vezes, parece que novas verrugas vão surgindo tão rapidamente quanto as antigas vão se curando. Isso pode ocorrer, pois as verrugas mais velhas, antes de serem eliminadas, já permitiram que os vírus se espalhassem para a região em torno da mesma. Na realidade, novas verrugas já estão crescendo próximas a original.
O melhor meio de limitar este processo é tratar as novas verrugas rapidamente enquanto elas se desenvolvem, permitindo, portanto que elas tenham um tempo muito pequeno de espalharem seus vírus para a pele adjacente.
O controle por seu dermatologista pode ajudar a assegurar que o tratamento tenha sido efetivo e completo.

Há alguma pesquisa sendo desenvolvida a respeito de verrugas? As pesquisas sempre avançam muito rapidamente. Há um grande interesse nos novos tratamentos, como no desenvolvimento de vacinas ou mesmo em imunidade natural contra verrugas. Nós esperamos que haja uma solução para se evitar o problema das verrugas num futuro não muito distante.

Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica

 

http://www.sbcd.org.br/pagina.php?id=233

 


 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos