-
Esta página já teve 133.160.282 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.659 acessos diários
home | entre em contato
 

Cirurgia Plástica

Qual o melhor momento para tomar sol, após a cirurgia plástica?

09/11/2007
 

O verão começa  exatamente às 03:08 do dia 22 de dezembro... Os cuidados com a proteção da pele devem ser intensificados, pois o sol é um dos responsáveis pelo envelhecimento da pele. “A exposição solar ao longo dos anos causa danos à pele que levam ao fotoenvelhecimento. Quanto mais clara a pele, maiores os danos, que são as manchas e as rugas”, alerta o cirurgião plástico Ruben Penteado, diretor do Centro de Medicina Integrada.

Além do envelhecimento da pele, o excesso à exposição de sol, segundo relatório da Organização Mundial de Saúde, (OMS), causa cerca de 60 mil mortes por ano, em todo o mundo. Estima-se que mais de 90% da carga global de doenças como melanoma e outros cânceres de pele seja causada pela exposição à radiação ultravioleta, UV. Apesar da radiação UV ter efeitos benéficos - basicamente, a produção de vitamina D - em excesso, ela pode levar a uma variedade de problemas de saúde, incluindo câncer de pele e catarata.

A entidade alerta que muitas das doenças e mortes relacionadas à radiação UV podem ser evitadas através da adoção de medidas preventivas. A OMS sugere que as pessoas limitem o tempo no sol do meio-dia, procurem sombra quando os raios solares estiverem mais intensos, usem roupas protetoras como chapéus e óculos de sol, utilizem filtro solar com fator de proteção 15 (ou mais alto, de acordo com a pele) e, ainda, evitem o bronzeamento artificial.

No fotoenvelhecimento podemos observar:

-manchas hiperigmentadas ( manchas marrons);
-manchas hipopigmentadas ( machas brancas);
-rugas finas;
-pele áspera;
-pele seca.

Fonte: Centro Integrado de Medicina

E depois da cirurgia?

O cirurgião plástico Ruben Penteado, conta que com a proximidade do verão, uma das perguntas mais repetidas, em seu consultório, é justamente “qual o melhor momento para tomar sol, após a cirurgia plástica?”.

 "O paciente deve ser orientado, de uma maneira geral, de que não é possível expor-se ao sol diretamente por 30 dias após a cirurgia, em nenhuma circunstância. Isto porque as cicatrizes podem escurecer e as equimoses - aquelas manchas roxas da lipoaspiração ou da própria cirurgia - ficarão com aspecto de tatuagem com a ação do sol", alerta. O médico explica que isto acontece porque o ferro presente no sangue concentra-se na equimose e com a ação do sol marca a pele, realmente fixando-se como uma tatuagem. "Quem toma muito sol após a cirurgia também sentirá maior inchaço e latejamento devido à ação da vasodilatação", explica. Por isso, tomar sol moderadamente é aconselhável apenas 30 dias após a realização da cirurgia plástica.

A seguir, listamos algumas das cirurgias plásticas mais realizadas e o tempo médio necessário para que o paciente se exponha ao sol com moderação:

Tipo de Cirurgia

Tempo médio para tomar sol após a cirurgia

Blefaroplastia

A exposição direta ao sol deve ser evitada, principalmente, enquanto persistirem as manchas roxas, o que poderia tatuar a pele, retardando o desaparecimento das equimoses.  O protetor solar é indispensável.

Plástica da fronte

A exposição ao sol pode ser feita após 20 dias, gradativamente. O protetor solar é indispensável.

Lifting das sobrancelhas

A exposição ao sol pode ser feita após 20 dias, gradativamente. O protetor solar é indispensável.

Rinoplastia

Evite sol, vento ou friagem nos três primeiros dias. O protetor solar é indispensável.

Plástica da face

A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias, gradativamente. O protetor solar é indispensável. O protetor solar é indispensável.

Plástica do queixo

A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias, gradativamente. O protetor solar é indispensável.

Plástica do pescoço

A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias, gradativamente. O protetor solar é indispensável.

Otoplastia

A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias, gradativamente. O protetor solar é indispensável.

Colocação de prótese de mama

A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias, gradativamente. O protetor solar é indispensável.

Redução de mamas

A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias, gradativamente.

Levantamento de mamas

A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias, gradativamente. O protetor solar é indispensável.

Plástica do abdomen

A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias, gradativamente. O protetor solar é indispensável.

Plástica dos braços e das coxas

A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias, gradativamente. O protetor solar é indispensável.

Plástica das panturrilhas

A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias, gradativamente.

Ginecomastia

A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias gradativamente. O protetor solar é indispensável.

Lipoaspiração

A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias gradativamente, desde que não haja nenhuma esquimose residual. O protetor solar é indispensável.

 Sobre o bronzeamento artificial

 A Sociedade Brasileira de Dermatologia não recomenda o uso das câmaras de bronzeamento artificial para fins estéticos, pois os raios emitidos por essas máquinas podem trazer prejuízos à saúde, como envelhecimento precoce. “Concordo com esta recomendação e desaconselho o bronzeamento artificial em qualquer momento, antes ou depois da cirurgia plástica”, afirma Ruben Penteado.

SERVIÇO:
Centro de Medicina Integrada

Fonte: http://www.universodamulher.com.br/index.php?mod=mat&id_materia=6561

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos