diagnóstico e laboratório - Eritrograma
Esta página já teve 113.961.886 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.864 acessos diários
home | entre em contato
 

diagnóstico e laboratório

Eritrograma

19/06/2003

 

    É a parte do hemograma que avalia o eritrônio, órgão difuso constituído pela massa eritrocítica circulante e o tecido eriltroblástico, que lhe dá origem na medula óssea.

Obs: após os 65 anos há uma queda fisiológica nos  valores do eritrograma.

     Avaliação dos resultados de hematócrito(Ht), hemoglobina(Hb) e  contagem de eritrócitos(E)

 -Há situações em que os valores de E, Hb e Ht embora tecnicamente exatos, não representam fielmente a massa eritróide/hemoglobínica circulante.

 -Por aumento  isolado de volume plasmático: falsa anemia, porque na verdade é uma hemodiluição.É fisiológica na gravidez e nos atletas. Ocorre também naICC e IRC, esplenomegalia volumosa e n ainfusão EV excessiva de fluidos oncoticamente ativos.

 -Por diminuição isolada do volume plasmático: falsa eritrocitose. Por exemplo: queimaduras, diuréticos, perdas líquidas por diarréia ou sudorese, obesos e estressados.

-diminuição não compensada da volemia: primeiras horas pós hemorragia.

 -aumento da volemia : Ex- tratam trombocitopenia em paciente não anêmico, com transfusões de sangue fresco; nas primeiras horas o eritrograma não se altera. 

Tabela 1: Eritrograma normal em adultos

 

HOMENS

MULHERES

UNIDADE

Eritrócitos

5,3+-0,8

4,7+_0,6

MILHÕES/mL

Hemoglobina

15,3+-2,5

13,8+-0,6

G/dl

Hematócrito

46+-7

42+-6,0

%

  DIFERENÇAS DE SEXO: androgênios aumentam sensibilidade do tecido eritroblástico à eritropoietina. Estrógenos inibem a eritopoiese e após a menopausa há uma elevação do eritrograma a níveis masculinos.

  VOLUME CORPUSCULAR MÉDIO: Permite caracterizar anemias com diferentes tamanhos de eritrócitos. Macrocitose : elevação do vcm acima de 100fL, enquanto a microcitose é abaixo de 80 fL. Tudo indica que o VCM é uma característica genética enquanto a contagem de eritrócitos é uma variável para manter níveis constantes de hemoglobina circulantes. O número de eritrocitos é regulada pela eritropoietina.

  HEMOGLOBINA CORPUSCULAR MÉDIA: acompanha o VCM porque hemácias grandes têm muita hemoglobina...

  CONCEntRAÇÃO HEMOGLOBÍNICA CORPUSCULAR MÉDIA (CHCM) :

Varia de 32 a 35 %. Serve como controle dos demais valores. Causas de elevação inexplicada: crioaglutininas, hemólise. Aumentos reais do CHCM podem ocorrer na esferocitose e no coma hiperosmolar, por desidratação dos eritrócitos. Fora disso CHCM elevada é impossível porque represena o limite da saturação dos eritrócitos. O CHCM pode abaixar até 28%  em um anemia severa, com Hb < 8.5g/dL, na maioria das vezes ferropênica.

  HISTOGRAMA E RDW:  quando o histograma tem aspecto normal, mas está situado ‘a esquerda indica macrocitose ( alcoolismo- VCM=100,3 fL) e quando está mais ‘a direita indica microcitose( tasassemia minor – VCM=64,7fL).Quando tem a base mais ampla que a usual , a abertura exprime exagero na variação de volume dos eritrócitos. Essa variação no volume dos eritrócitos exprime o RDW. O rdw normal está entre 11 e 14%. Valores mais baixos indicam população eritróide mais homogênea que a usual.  Valores superiores a 14 indicam excessiva heterogeneidade da população(anisocitose).

     Na anemia ferropriva,  há um corte no conteúdo hemogobínico com consequente variação do RDW, antes da diminuição do VCM. Quando a microcitose já está estabelecida, o RDW aumentado ajuda a distinguir a anemia ferropriva da talassemia minor, pois nesta, a apopulação microcítica é homogênea (RDW  normal ou pouco aumentado).

     Na anemia sideroblástica, em que há um bloqueio na síntese do heme, o RDW é extremamente elevado.

  Tabela 2 :

 

RDW<14

RDW>14

VCM<80 fL

10 anos= normal

A ferropênica+++

 

Tasassemia minor

Talassemia maior

 

ADC

a. sideroblástica+

 

Ovalocitose+

Policitemia vera

 

Esferocitose+

a. ferropênica recente

 

Mieloesclerose

a.sideroblástica+++

VCM>80 e <100fL

Adultos=normal

Sind. Mielodisplásica++

 

ADC

Hemólise oxidativa+++

 

Insuf. Renal

Falta de vit. B 12

 

Hipotireoidismo+++

Falta de ác. Fólico

 

Esferocitose+++

Sind. Mielodisplásica+++

 

Ovalocitose+

A sideroblástica+

 

A. aplásica+

a.hemolítica auto-imune

 

Hemólise oxidativa+

Drogas++

VCM>100 fL

Alcoolismo

 

 

Hepatopatias

 

 

Drogas+

 

 

a.aplásica+++

 

 

Hipotireoidismo+

 

 

DUPLA POPULAÇÃO: = curva em corcova de camelo

Quando se observa no eritrograma duas curvas sobrepostas é indicativo da existência de duas populações eritrocíticas. Ex: popul. Normo e microcítica: é uma anemia ferropênica que está respondendo  ‘a terapia com ferro. EX2: pop. Normo e macrocítica paciente com anemia perniciosa transfundido alguns dias antes. Ex 3: mais raro, mas possível é  a existência de uma pooopulação micro e outra macrocítica: paciente com anemia perniciosa tratada com vit. B12 e faltou ferro para a súbita regeneração eritróide, e a nova população veio microcítica.

  OBS: basta olhar para os VCMs parciais baixando-se perpendiculars dos picos e lendo na abscissa o valor em fL.

  MACROCITOSE:  1. alcoolismo

                                    2. uso de drogas

                                    3.anemia aplásica 

                                    4. hepatopatias

                                    5. esplenectomia

                                    6.anemia megaloblástica

                                    7. sindromes mielodisplásicas

 

MICROCITOSE:   1. Infância

                                    2. Anemia ferropriva- RDW aumentado

                                    3. Talassemia minor-RDW diminuído

                                    4. Anemia sideroblástica

                                    5. Anemia por dç. Crônica- RDW diminuído

  TERMOS:

-      eritroblastos: presentes qudo há grande regeneração eritróide. Muitos se originam na metaplasia mielóide no baço e fígdo. Tbém como resposta à anóxia.

-      Reticulócitos: refletem o estado regenerativo da medula. Chamado também de marcador de primeiro dia. Surge como resposta normal à anemia e hipóxia. E seu aparecimento é mediado pela secreção renal de eritropoietina.

-      Policromatocitose: células com cor acizentada, indicando níveis elevados de eritropoietina. Surge em: 1. Anemias hemolíticas

                                                2. Alterações na medula

                                                3.Até o quarto dia de regeneração pós-hemorrágica

-      pecilocitose: formas anormais de eritrócitos. Surge na anemia ferropriva e mieloblástica e na mieloscleroe.

-      -Corpos de Heinz; corpúsculos de Hb desnaturada

-      -Corpos de Howell- Jolley: cromossomas aberrantes. Ocorre em esplenectomizados e nas  síndromes em que há diseritropoiese.

-      Pontilhado basófilo: talassemia minor e intoxicação por chumbo.

-      Siderossomas= corpúsculos de Pappenheimer

-      Anéis de Cabot: restos de fuso mitótico. Surge na anemia megaloblástica.
 

                                               LEUCOGRAMA

 

 Normal: 4.000-10.000

 Leucocitose: aumento desse número de céls.

 Leucopenia: diminuição do número de céls: viroses, AIDS, medicações, hipoplasia e infiltração da medula.

 desvio ‘a esquerda ou presença de bastões: infecção, trauma.

 Corpúsculo de Dôhle: infecção bacteriana grave

 Granulações tóxicas

 Hipersegmentação nuclear dos neutrófilos ( + que 5 lóbulos) ocorre na anemia megaloblástica.

 Linfócitos atípicos: virose

 Agranulocitose : menos que 500 neutrófilos/granulócitos

 Eosinófilos são os únicos que despolarizam a luz polarizada.

 Neutrofilia pode ser causada por estresse ou exercício físico

 Eosinofilia: alergia ou parasitose.

 Monocitose: Tuberculose, Hodgkin

 Linfocitose: virose

 Basofilia: leucemia mielóide crônica


                                                        HEMOTERAPIA

  

 É o emprego terapêutico de sangue.

 Para quem vai doar sangue deve-se investigar quando o indivíduo se contaminou com determinadas patologias a fim de evitar a janela imunológica. Faz-se a triagem sorológica: HIV, hepatites A, B e C, sífilis, Chagas ( hemaglutinação e ELISA. Transmite por transfusão e leite materno tbém.), HTLV ( retrovirose que predispõem ao desenvolvimento de leucemia e paresias espáticas) .

 Faz-se a triagem imunohematológica: sistema ABO,Rh,Kell ( pesquisa de anticorpos irregulares).

 

    Coleta: 1. Puncionar veia calibrosa e superficial.

                 2. excelente antissepsia doj braço

                 3. não fazer coleta antes de 2 hs após a última refeição.

 

 Plasma: rico em albumina: usa-se para queimados.Excelente expansor plasmático, tbém usado em distúrbios de coagulação.

 Concentrado de plaquetas: na plaquetopenia

 Concentrado de hemácias: na anemia

 Crio precipitado de fator VIII: em hemofílicos. Pouco utilizado hoje pelo risco de contaminação com HIV.

 

    Complicações:

 Imediatas: pirogênicas ( frebre, calafrio, mal estar; pode ser por contaminação bacteriana ou por hemólise), anafiláticas, bacterianas, hemolíticas.

 Dç. Adiquirida: AIDS, chagas, citomegalovírus, toxoplasmose...

 hemaglutinação: AcIgM ( IgG não causa aglutinação)

 sensibilização IgG

 Soro de COOMBS: Ac  anti-Ac- humano

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos